quarta-feira, 21 de junho de 2017

Extra Mode: Conferência da Nintendo na E3 2017

Resultado de imagem para nintendo e3 2017 
Olá, tudo bem? (ainda nenhum povo, só quem me acompanha há mais tempo entenderá isto). Se você me acompanha deve se lembrar do Gamenews, série do Blog no qual eu posto notícias relacionadas a Games. Eu decidi mudar o nome para Extra Mode, porque eu acho que Gamenews não é um nome muito original. Como está escrito no título, a postagem é sobre a conferência da Nintendo na E3 2017, que é conhecida como o maior evento de jogos eletrônicos do mundo inteiro. Bora lá!!!!
Começando por um jogo que não me interesso tanto, não é da Nintendo e mesmo assim será lançado para o Switch.
Resultado de imagem para skyrim switch
Uma versão remasterizada de Skyrim vai lançar para o console (sem data confirmada). Esta versão contém suporte a controles de movimento e os Amiibos (aqueles bonequinhos que servem para liberar conteúdo extra nos Games. Aliás, o do Link é compatível e desbloqueia uma roupa lindona). Eu particularmente não sou muito fã de empresas que fazem jogos de grande orçamento, mas achei uma boa ideia lançar este jogo para o Switch, as pessoas que gostaram do jogo na geração passada (2011) vão poder jogar esta maravilha em qualquer lugar (na fila do banco, no avião, no banheiro). Não tem muita coisa pra escrever a respeito disto. Próximo!!!!!
Também tem outros jogos de outras empresas, como Just Dance 2018 (Ubisoft) e Rocket League (Psyonix) que não tem muita coisa pra escrever. Mas é sobre a Nintendo, deveria ter um jogo dela, não é? Agora tem.
Xenoblade Chronicles 2 (obviamente uma sequência) é mais um RPG japonês. Assista ao Trailer se você entender inglês:
Pra quem não entendeu, a premissa resumida é a seguinte: Dois personagens chamados Rex e Pyra (a menina ruiva do Trailer) estão procurando um mundo chamado Elysium. O jogo aparenta ter um mapa-mundi absurdamente grande, um belo visual estilo Anime e muito foco na história (como muitos RPGs japoneses disponíveis por aí). O jogo sairá mais ou menos no final deste ano.
Karaokê: ♫ Kirby,Kirby,Kirby, quem agora chegou, Kirby,Kirby,Kirby, é o astro do show, sem medo de nada na estrela voou,Kirby,Kirby,Kirby chegou!!!!!♫ (Alguém aí lembra que Kirby teve um desenho? Esta era a abertura, ninguém lembra? ENTÃO PROCURE EM ALGUM LUGAR!!!!!!!!).
Um jogo do Kirby (sem nome confirmado) vai lançar pro Nintendo Switch ano que vem e aí está o Trailer:
 O jogo apresenta belos gráficos, a volta da mecânica do Kirby Super Star de fazer seus inimigos virarem aliados que podem ser jogáveis (melhorada ainda por cima, no Super Star o Kirby perdia o poder que ele tinha absorvido,aqui, nada disto acontece) e a volta de personagens esquecidos da franquia (não entrarei em detalhes). Fun Fact: Pelo que eu pude ver, a ideia de converter os inimigos em aliados não foi tirada apenas de Kirby Super Star, também foi tirada de Kirby Adventure, um jogo cancelado da série para o Gamecube. O motivo do cancelamento foi porque os desenvolvedores atrasaram o lançamento do jogo tantas vezes que o Gamecube estava prestes à ser descontinuado.
Outro jogo sem nome confirmado e que lança no ano que vem? Sim, mas este é do Yoshi!
As novidades são que o jogo é em 3D (Yoshi's Wooly World do WII U tinha gráficos em 3D e jogabilidade 2D, o que é conhecido com 2.5D) e apresenta um visual artístico de papelão, este tipo de arte não é muito original, Tearaway de PS Vita e PS4 já tinha, também não vamos negar que o jogo parece se bom, não é? Fun Fact 2: Se tiver assistido ao Trailer até o final, com certeza viu a logo da Unreal Engine, com isto dá pra deduzir que o jogo foi feito na Unreal Engine 4 (o motor gráfico mais realista que se tem notícia).
Um jogo que não boto tanta fé, qual será?
Achei a arte feia, a premissa estranha (Sério, um jogo de comer Sushi?) e tenho um pouquinho mais de fé do que antes, só que nem tanta. Praticamente nada pra escrever. Próximo!!!!!
Mais um RPG japonês? Quem diria!
Este jogo já tinha sido mostrado na conferência da Nintendo na E3 2016 e apareceu de novo este ano. Ever Oasis foi criado pelo mesmo cara que fez Secret of Mana de Super Nintendo (um ótimo RPG que infelizmente joguei pouco). O enredo conta a história de Tethu (dá pra escolher se o/a personagem é menino ou menina, que nem Pokémon) um(a) jovem que deve criar uma vila perto de um oasis no deserto para fazer de ponto de partida para uma missão de resgatar alguém. Parece ser bom, mas nunca me interessei. O jogo lança em 23 de junho mundialmente e 13 de julho na terra do sol nascente.
Partindo dos lançamentos e indo para os Remakes.
Começando com o Remake de Mario & Luigi: Superstar Saga.
O jogo usa a mesma Engine (motor gráfico) de Mario & Luigi: Dream team, é um Remake de um jogo de Game Boy Advance e vai ser possível jogar com os servos de Bowser. Só vamos saber se presta quando lançar as Reviews (ou jogando). Lançará em 6 de outubro.
Agora, o Remake de Metroid II.
O jogo aparenta ter uma cara boa e teve a adição de ataques corpo a corpo. Refazer um jogo que não envelheceu bem é uma ótima ideia, pois assim o game fica mais atualizado. Lançará em 15 de setembro. Fun Fact 3: Acabei de lembrar que um grupo de fãs estava fazendo um Remake de Metroid II, depois, veio a Nintendo implorar para o projeto ser cancelado e agora a empresa está fazendo um Remake do game que os fãs queriam fazer (quanta safadeza).
Fire Emblem é uma franquia de RPGs táticos (é tipo um RPG com xadrez) que tem ganhado um pouco de popularidade desde 2012 (tinha games da franquia, só que não eram tão conhecidos), ainda neste ano, sai um spin-off (não condiz com a série original, então os produtores fazem o que quiser) que felizmente não é um RPG (60% desta postagem é sobre RPG).
Fire Emblem Warriors é um cross-over (junção de universos) do jogo que agora vocês já sabem qual é com Warriors. Vocês devem estar se perguntando: O que é Warriors? Fácil, guerreiros em inglês ou um game no qual o objetivo é sair fatiando todo mundo enquanto se conquista territórios inimigos. O enredo é: Um pequeno reino que tinha a proteção de um dragão sagrado foi invadido por um dragão do mal e 2 irmãos com a ajuda de vários heróis da franquia vão libertar o reino. Eu achei o enredo clichê, mas quem precisa de um bom enredo quando se tem uma boa jogabilidade e um bom visual? (nunca joguei um jogo de Warriors na minha vida inteira).
Pra finalizar, os jogos que foram de longe os mais interessantes da conferência.
Um RPG de novo?! Sim e de novo do Mario!
Eu sei que este jogo já tinha sido mostrado na conferência da Ubisoft, só que todos vocês sabem que Mario é da Nintendo. Então deixa eu colocar e não reclame, tá?!!!! Quando eu vi este Trailer, eu estranhei a ideia de um RPG tático do Mario com os Rabbids (personagens totalmente aleatórios da Ubisoft) e pensei (Isto não é Mario, é X-COM!), depois de um tempo eu pensei ("Ta serto!"). Mais estranho que isto é ver o Mario e seus amigos usando armas laser (Tio Sérgio, já que você sonhava em ver o Mario dando uns tiros, agora seu sonho foi realizado). Mesmo assim eu boto fé no projeto (se pelo menos não sair bugado, porque, quando se trata da Ubisoft, sai jogo bugado). O lançamento será dia 29 de agosto.
Agora sim, o Gran Finale, Super Mario Odyssey.
Sim, Sim, SIIIIIIIIIIIIIIM!!!!! O melhor game de toda a E3 (olha a treta), o que planeja ser o melhor Mario de todos (se bobear vai superar Mario Galaxy) e um dos melhores jogos do ano. Tudo parece ser excelente: Os gráficos, a exploração, a música do Trailer E TUDO!!!!! (acabei me animando até demais). Eu admito que estranhei a mecânica do Mario possuir os inimigos, depois acabei achando genial, provavelmente porque terá vários enigmas que precisam ser resolvidos com esta mecânica. O jogo terá trechos em 2D no qual o Mario vira 8-bits, várias roupas pra vestir, a exploração de Mario 64 melhorada (tá parecendo mais com Banjo-Kazooie do que Mario 64), um multiplayer cooperativo no qual o/a primeiro(a) jogador(a) é o Mario e o outro é o novo personagem chamado Cappy (aquele boné com olhos) e a volta de uma personagem esquecida da série do encanador bigodudo: Pauline. Se não souber quem ela é, aqui está a Pauline.
Imagem relacionada
Ou melhor, esta moça.
Resultado de imagem para pauline mario odyssey
Agora ela é a prefeita da cidade de New Donk City (referência ao antigo Donkey Kong de 1981) e parece ter um papel importante em Super Mario Odyssey, pois é ela que canta aquele música do Trailer. O dia do lançamento será 27 de outubro. Já que agora você é uma pessoa mais informada, fique com o final da postagem.
Qual o jogo que você mais gostou? Qual o que mais te causou estranheza? Qual você menos gostou? Você está ansioso(a) para o lançamento de um destes games? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais. Bye Bye.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Minhas primeiras impressões sobre Arms

Resultado de imagem para arms nintendo switch 
Olá, tudo bem? (nenhum povo aqui) Como um presente de aniversário adiantado, eu ganhei um Nintendo Switch que veio com o novo game de Zelda e acabei gostando das 2 coisas. Zelda é o único game que tenho para o Switch, acabei ganhando também um pouco de dinheiro dos meus avós de presente e posso gastá-lo com algum jogo de Switch, mas qual? Há algumas semanas atrás (provavelmente uma), fui ver um vídeo da Nintendo Direct (um programa do canal da Nintendo no Youtube no qual são apresentadas as novidades da empresa) sobre Arms, eu já estava na expectativa do jogo ser legal, só que o jogo ainda não foi lançado (vai lançar dia 16 deste mês) e a única maneira de saber se presta é jogando. Aí eles anunciaram que teria uma versão Demo (demonstrativa) apelidada de Global Testpunch, para testar os servidores Online e fui baixar a Demo para dar minhas opiniões sobre o jogo. Já adianto que Arms atingiu minhas expectativas.
Lembrete: Esta postagem funcionará como o Survival Mode (se você é novo(a) no meu blog, esta é minha série onde faço análises de jogos), só que não terá aquelas divisões de fases como gráficos, som e jogabilidade, parecendo uma mistura da simplicidade dos antigos Survival Modes com os comentários detalhistas dos novos Survival Modes. Ready? ARMS!!!!!
Começando com um bom aspecto do jogo que nem dei bola, Os Gráficos.
Imagem relacionada
Até que os gráficos são bonitos (apesar de não ter ligado muito), são coloridos, cartunescos e estilosos (tipo Splatoon). Fui tentar analisar os gráficos por ter visto um comentário em um vídeo do Youtube, a pessoa afirmava que os gráficos eram muito bonitos e não são tão (rima tripla) serrilhados quanto os de Splatoon 2 (também de Switch e vai lançar dia 21 do próximo mês), posso até ser experiente com análises (principalmente por ter trabalhado por 2 anos no blog), mas ainda estou aprendendo, fui pesquisar o que esta expressão significava e acabei descobrindo. Aqui vai um exemplo: Pode ser um cenário bem feito com personagens e objetos malfeitos ou o contrário. Posso dizer que os gráficos são nota 8.
Outro aspecto bom que não dei bola (apesar de eu ter dado mais) foi A Trilha Sonora.
As músicas são boas, algumas músicas grudam na cabeça (às vezes por um curto período) e outras nem tanto, em geral são boas, vou deixar a melhor para vocês ouvirem:
O que você achou? Eu acho ela incrível, principalmente por grudar na cabeça.
Agora, o principal ponto que chama a atenção, Os Controles de Movimento.
O jogo é baseado em movimento, mas os controles convencionais podem ser usados, só que decidi escrever sobre os controles de movimento por ter um destaque maior na jogabilidade. É necessário jogar com os Joy-Cons (controles removíveis do console) em cada mão e virados para frente, por que decidi explicar isto? para vocês entenderem um pouquinho melhor sobre a jogabilidade.
Inclinando os Joy-Cons para os lados, para frente e para trás, faz o personagem andar. Já vi gente reclamando da movimentação dos personagens ser estranha e nem me importei com isto, tanto jogando, quanto lendo. Dar socos com os controles faz o personagem obviamente socar (se você não viu as imagens, o jogo é tipo um boxe com braços extensores). Então é ficar dando soco no ar até ganhar do inimigo, certo? Não! É necessário ter uma noção de reflexo, precisão e distância e isto faz com que o jogo tenha mais desafio (principalmente se for pra enfrentar um asiático). Dando soco com os dois controles ao mesmo tempo faz com que o personagem agarre o inimigo, mesmo se alguém estiver defendendo (explicação que vem depois), o personagem agarra de qualquer jeito, lembrando que os agarrões podem ser evitados com um soco. Apontando os controles na direção do outro (tipo um "V" de cabeça para baixo) é como se defende, além de fazer isto, também carrega os socos deixando-os mais fortes e dando algum tipo de propriedade elemental (fogo, raio, deixar os personagens paralisados e ETC.). A defesa pode ser quebrada com golpes de acertos múltiplos e quando apertar L no exato momento que for atacado(a) na defesa, um contra-ataque é realizado. Os socos também podem ser carregados segurando L ou R. O botão R pode ser usado para pular e o botão L é para o dash, que é um passinho curto e rápido que serve como esquiva, também é possível executá-lo no ar. Apertando ZL ou ZR, faz com que esgote um barra que é enchida a cada soco dado no adversário para entrar no modo fúria, o modo de fúria faz os socos ficarem carregados para que possam ser usados repetidamente por um curto período de tempo, o que causa muito dano.
Sabe qual é a melhor parte? os comandos realmente funcionam, teve gente que achou impreciso (como o Youtuber Velberan) e eu discordo disto, mesmo assim não vou xingar, opinião cada um tem a sua e as pessoas merecem respeito.
Assim como os gráficos e a trilha sonora, são nota 8 os controles.
Os combates são dinâmicos, apesar de ter um sistema bem simples, é ao mesmo tempo estratégico, pois cada personagem tem 3 braços equipáveis, o que te faz pensar com cautela qual braço usar em cada partida, só não é este critério que vem à frente e sim O Modo Online
Como esta demo é apenas para testar os servidores Online, nada mais justo que escrever sobre eles. O Online não apresente nenhum lag (quando a partida fica tão lenta quanto Internet discada), é sério: não estou mentindo, NENHUM LAG!!!! Além das tradicionais lutas, o Online apresenta Minigames como: Lutas em dupla, lutas de 3 ou 4, em que vence quem fica sem deixar a barra de vida vazia, uma partida de vôlei com uma bola de praia que explode quando encosta no chão ou acaba o tempo, uma partida de basquete onde é necessário arremessar o inimigo na cesta, um competição de tiro ao alvo que o objetivo é fazer mais pontos e uma luta onde uma equipe de 3 deve derrotar um monstro controlado pela inteligência artificial, os mais legais são os de tiro ao alvo e basquete (chamados de skillshot e hoops). A única coisa que vi que atrapalha a experiência é o Friendly Fire, que é quando o jogo tem modo cooperativo e permite acertar o/a amiguinho(a) e isto numa luta em equipe é irritante.
Pra finalizar, conheçam Os Personagens.
Resultado de imagem para arms global testpunch
Segundo Lembrete desnecessário: Escreverei sobre os personagens em ordem da esquerda pra direita. O cara com cabelo de parafuso é o Spring Man, ele é um personagem balanceado, não é muito rápido e nem muito forte e isto faz com que ele seja amigável com qualquer tipo de jogador (iniciante, mediano e profissional), quando está com vida baixa, seus socos ficam permanentemente carregados, o seu dash pode anular os golpes dos oponentes. Seus braços são: Toaster, uma luva de boxe padrão que pega fogo quando carregada. Boomerang, o nome já diz o formato, os socos dão curvas quando equipado e ganha propriedades de vento quando carregado e consegue soprar os inimigos pra longe. Tribolt, consegue atirar 3 disparos horizontais de uma vez e eletrocuta inimigos quando carregado. A garota que está prestes à lutar contra Spring Man na imagem é a Ribbon Girl, também é balanceada, porém consegue ilogicamente dar pulos triplos (Danem-se as leis da física!!!). Seus braços são: Sparky, é a mesma coisa que a Toaster, só que ao invés de fogo tem eletricidade e consegue paralisar inimigos. Popper, consegue dar tiros rápidos e assim como o Boomerang, contém o elemento vento. Slapamander, é como se fosse um chicote de tapas que tem o elemento fogo. O cara de cabelo verde é o Ninjara, é obviamente um ninja e ele é rápido que nem a luz e consegue fazer um dash no ar ou contra-atacar , nestes casos, ele se teletransporta. Seus braços são: Chakram, é igual ao Boomerang, só que paralisa os adversários. Buff, parece ser braço bem padrão, até você perceber que também faz curvas. Triblast, é uma versão explosiva do Tribolt.
Esta múmia brutamondes no meio da imagem é o Master Mummy, é lento porém forte, socos não o fazem  cair e ele consegue regenerar a vida quando está defendendo. Seus braços são: Megaton, é lento, forte e fica mais forte ainda quando carregado. Retorcher, é que nem o Tribolt, mas os tiros são mais juntos do que separados e tem o elemento fogo. Phoenix, consegue fazer socos frontais, curvos, rápidos pra caramba, é o mais fraco entre os 3 e ainda é de fogo. A loira de touquinha é a Min Min, além de ser a personagem com quem eu jogo melhor, ela é rápida, consegue anular os ataques dos outros com um chute (o jogo se chama braços, não pernas) e quando carregar usando o L, o seu braço esquerdo vira um dragão, deixando seus ataques mais fortes. Seus braços são: Dragon, atira um laser um pouco lento, mas eficiente. Megawatt, uma versão elétrica do Megatton que consegue paralisar os outros. Ramram, uma versão de fogo do Chakram. A garota usando óculos de proteção é a Mechanica (pronuncia-se mecânica), Assim como o Master Mummy, é uma personagem focada em força e não cai facilmente com um soco, para diferenciá-la, ela é um pouco mais rápida, tem um dash mais longo, é só segurar para ir mais rápido por um curto período e pode ser combinado com um pulo para voar. Seus braços são: Revolver, uma versão eletrificada do Retorcher. Whammer, um martelo forte capaz de paralisar o oponente. Homie, um míssil explosivo que persegue o combatente.
 O último cara da lista que é essa amoeba verde, é o Helix, não entendi muito bem quais são suas características (forte, rápido ou balanceado), chuto que ele é evasivo, consegue encolher segurando L e esticar o corpo que nem o Jake de Hora de Aventura segurando o L. Seus braços são: Blorb, um braços quicante que conseguem cegar os combatentes quando carregado. Ice Dragon, a versão gelada daquele braço da Min Min. Guardian, tem um curto alcance e consegue bloquear ataques inimigos por ser um escudo, se chegar perto a pessoa é paralisada. Estes são os personagens do primeiro fim de semana (26/05 à 28/05), sim, o jogo não esteve disponível todos os dias... mais uma personagem foi acrescentada no segundo fim de semana (2/6 à 4/6) e é esta aqui:
Imagem relacionada
Twintelle faz parte de uns 20% de personagens que tem braços normais (a outra é a Mechanica, ela usa uma armadura robótica). Se ela tem braços normais, como é que ela ataca? com o cabelo, os seus braços são o próprio cabelo, simples. Assim como Helix, não entendi muito bem suas características, só sei que quando o dash é carregado no chão e no ar, qualquer ataque que esteja direcionando em si mesma fica em câmera lenta. Seus braços são: Chilla, uma versão congelante Toaster e Sparky. Parasol, um guarda-sol do elemento vento que é uma versão do Guardian mais voltada para ataque (ainda consegue proteger de ataques). Thunderbird, uma versão eletrizada da Phoenix. Qual você gostou mais e qual adoraria jogar? Que venha as pontuações provisórias.
Prós: 
+ Gráficos e trilha sonora decentes 
+ Os controles de movimento funcionam bem 
+ Dinâmico 
+ Simples e ao mesmo tempo estratégico 
+ Hoops e Skillshot são legais 
+ Online sem Lag 
+ Personagens carismáticos 
Contras: 
Friendly Fire 
Nota Provisória: 
9.3 
(decidi não colocar um resumo para encurtar a postagem) 
Concorda com a nota? O que achou do Arms? Planeja comprar o jogo, um Switch ou os dois? Jogou a Demo? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais. Bye Bye!

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Fases de inverno

Olá, povo congelado, tudo bem? As estações do ano, começando com o quente e divertido verão em dezembro, depois o outono, quase acabando com o inverno frio que nem é tão frio comparado com outros países e finalizando com a primavera, onde as plantas estão florescendo e é ruim pra quem tem alergia a este tipo de coisa - 4 estações incríveis!
 Já que agora é quase inverno (pelo menos no Brasil), nada melhor do que citar algumas fases que representam esta estação, sendo chatas ou não. 
Lembrete: As fases não estão em ordem específica e só entra fases de jogos que joguei, se não entrou é porque esqueci ou por não ter jogado o respectivo jogo. Começando, agora!!!!! 
Vou começar a lista com uma fase chata de um jogo bom. Algumas pessoas que jogaram podem até concordar comigo em relação a esta fase. Independente da opinião, agora que irei mencionar: 
Resultado de imagem para surface 2 goldeneye 
A fase Surface 2 é chata por estes motivos: É uma área tão enorme, aberta e vazia que é fácil de ficar perdido(a) e os inimigos são infinitos, não adianta matar um porque sempre virá outro. Se a fase está nesta postagem deve ser que tenha alguma coisa relacionada ao inverno. A fase é cheia de neve e até os inimigos e o próprio James Bond usam um casaco e isto é legal. Mesmo sendo uma fase chata, ela mereceu entrar. 
Segunda vez escrevendo sobre Metal Slug no blog? Sim! De fases de inverno da série, consigo lembrar da última fase do Metal Slug 2 e X (o X é uma versão melhorada do 2, por isso lembrei das duas) e aquela do Metal Slug 4 (que ninguém lembra), mas decidi colocar a terceira fase do Metal Slug 1 por ser mais marcante pra mim. 
Imagem relacionada
O que posso escrever sobre esta fase? ABSOLUTAMENTE TUDO!!!! SUBIDAS EM MONTANHAS QUE EXIGEM PULOS COM UMA PRECISÃO INCRÍVEL, RESGATES DE PÁSSAROS, UMA SESSÃO EM QUE É NECESSÁRIO ABRIR UM PORTÃO ATIRANDO EM UM BOTÃO E UM BARRIL (fica mais fácil no multiplayer), UM SUBCHEFE CARECA E DIFÍCIL, VILAS SENDO DESTRUÍDAS E UM TANQUE BEM GRANDE QUE ATIRA MINAS (minas terrestres, não meninas), BALAS DE METRALHADORA E KAMEHAMEHAS!!!!!!!! (quem sabe de Dragon Ball vai entender). Resumindo: É uma missão empolgante e tanto.
Pra finalizar, uma fase que também é terceira, só que desta vez é de Super Mario 64.
Resultado de imagem para cool cool mountain
Cool,Cool Mountain até que é legal (se você discorda, comente), tem escorregadores de neve, uma mamãe pinguim à procura de sua filhotinha (como dá pra ver na imagem), corrida contra um pinguim num escorregador de gelo e um boneco de neve que sente falta de um corpo. As missões (caso não tenha jogado o game ou não o conheça, as fases são divididas em missões, 6 na versão de 64 e 8 na de DS) podem ser um pouco chatas para algumas pessoas, até posso entender a razão, eu acho que a mais chata é a do boneco de neve. Com muita determinação, consegui passar da missão (rimou, reparou?). Tem outra fase de inverno no game, só que acabei escolhendo esta por ser mais memorável.
Consegue lembrar de algumas fases de inverno chatas e boas? Gosta de frio? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais. (acabei sendo congelado para os cientistas do futuro me pesquisarem).

domingo, 28 de maio de 2017

Survival Mode Especial: Star Wars: Shadows of the Empire (Nintendo 64)

Imagem relacionada 
Olá, Jedis!(pronuncia-se jedais), tudo bem? Posso não ser um grande fã de Star Wars, mas assisti uma quantidade considerável de filmes da franquia (5 no total, vou escrever nos comentários quais assisti). Mas este game aqui não é baseado em um dos filmes e sim em um livro, eu particularmente não o li, só que li a HQ que também é baseada (só li o primeiro volume), se você leu o livro ou a HQ comente. Para comemorar o aniversário de 40 anos da franquia e o dia do orgulho Nerd ao mesmo tempo (um pouco atrasado),  trago-lhes esta análise. Let's go!!!!
Fase 1: Enredo
Como foi escrito anteriormente, eu não li o livro, por isto não sei se é fiel ou não, aqui vai o enredo escrito por minhas palavras: O enredo se passa entre O Império Contra-Ataca (segundo filme que ironicamente é o quinto da cronologia) e O Retorno de Jedi (terceiro filme que é o sexto da cronologia). Luke Skywalker e Princesa Leia junto de Lando Calrissian (nem sei quem é este cara), Chewbacca, Wedge e o Esquadrão Rogue (ou seja como se chamam na tradução) tentam resgatar Han Solo (contado em O Império Contra-Ataca) que foi levado por Boba Fett. Eles tem a ajuda de um piloto chamado Dash Rendar, um dos melhores do universo e amigo de Han Solo. Junto de seu companheiro robótico Leebo, descobrem onde Boba Fett está. Por isto, Boba Fett tem de batalhar com outros caçadores de recompensa para ficar com seu "item": Han Solo. Enquanto isto acontecia, Darth Sidious (principal vilão da franquia) manda Darth Vader (outro principal vilão da franquia) capturar Luke, só que um vilão que vivia nas sombras do império (é por isso que o título é Shadows of the Empire) quer tomar o cargo de Darth Vader ao lado de Darth Sidious. Este cara é o Príncipe Xizor, comandante de uma organização chamada Black Sun, que faz maldades e contrabando e Xizor tem o plano de matar Luke Skywalker fazendo Vader fracassar. O que você achou da história? Comente aí.
Fase 2: Gráficos 
Imagem relacionada
Como podem ver, até que algumas texturas (como as deste cenário inteiro) são detalhadas e detalhes são legais, mas apesar disto, muitas fases tem tanta falta de detalhe que parecem vazias e outras são tão cheias de névoa ou escuras de mais (ou os 2 problemas) que é difícil  enxergar, às vezes. As fases a pé (explico isto depois) não tem uma taxa de quadros de animação tão boa, mesmo pra época, posso não ser um especialista em gráficos ou em framerate (taxa de quadros de animação), mas eu chuto que roda a mais ou menos 15 ou 20 frames por segundo, tá certo que é um dos primeiros jogos do 64 (19 de dezembro de 1996), mas Super Mario 64 tinha sido lançado 6 meses antes (junho) e tem gráficos bem melhores. Admito que as artes que aparecem nas cutscenes (cenas cinematográficas) são bem feitas, olhe aí:
Imagem relacionada
Próxima!!!
Fase 3: Som
Tudo neste jogo parece mesmo como os filmes da saga, não só a parte sonora, mesmo assim terei que destacar a parte sonora por motivos que nem precisaria escrever porque está logo no "título" da fase, apenas ouça:


O que você achou? (comente), para mim parece mesmo com a trilha sonora dos filmes, mesmo assim as músicas não são exatamente boas, por um simples motivo, geralmente são loopings muito curtos, aproximadamente 1 minuto. Os efeitos sonoros também são característicos da série, soube pela review da IGN dos Estados Unidos que o som do jogo é inteiramente Mono, quando jogo em portátil já consigo perceber a diferença de qualidade do som, só que quando jogo em console nem consigo perceber diferença.
Fase 4: Jogabilidade 
Fase 4-1: Primeira Fase 
Resultado de imagem para star wars shadows of the empire battle of hoth

Este é o único motivo pelo qual o jogo é lembrado, a fase que retrata perfeitamente a batalha em Hoth do Império Contra-Ataca, mas por que está neste critério? Por causa desta fase ter jogabilidade diferente do resto das fases. Começando com os controles: Tirando os mais óbvios, como pilotar a nave no analógico e pausar no Start, temos o botão B como os tiros à laser, o A como uma espécie de turbo para fazê-la voar mais rápido, os botões L e R para os freios (se pelo menos uma nave precise disto), Z e as setas amarelas de baixo, esquerda e cima são para os arpões que só podem ser usados nos robôs AT-AT para amarrá-los (como pode ser visto na imagem), e as setas direcionais cinzas e seta amarela direito são usadas para trocar os ângulos de câmera (3 no total), um em terceira pessoa, outro em primeira pessoa e um que não sei explicar que é 95% inútil (é este ângulo que aparece na imagem), em geral é muito parecido com Star Fox. A missão é apenas destruir robôs imperiais, tão banal que nem preciso escrever nada além de que é fiel à cena original, !!!amixórP
Fase 4-2: A Jogabilidade do Resto das Fases 
Imagem relacionada
Esqueça aquela primeira fase, agora vem um monte de fases, a pé, bem chatas e com uma jogabilidade bem travada. Também, tirando os mais óbvios como mover no analógico, pular no A, atirar com o B e pausar no start, Z deixa o personagem parado, mas em compensação deixa-o livre pra mirar, é igual á mira manual do Goldeneye (lembrando que o jogo também tem mira automática), só que a mira do Goldeneye é mais fluente, o botão R interage com o cenário e quando segurar o botão e mover o analógico ele anda de lado (se você não sabe, o analógico para a esquerda e para a direita faz ele dar curvas), a seta amarela de cima troca de arma (lembrando que a arma principal é um Laser de munição infinita), a seta amarela de baixo agacha, a seta amarela de esquerda equipa uma jetpack (mochila à jato) que só está disponível nas fase número 5,8 e 9 (o jogo tem 10 fases), com a mochila equipada é só apertar o A para subir, o problema é controlar o personagem com isto, a movimentação no chão é travada e a movimentação com a mochila é escorregadia, pular e fazer curvas no chão ao mesmo tempo é desorientador, a câmera fica estranha e o personagem fica parecendo um boneco molengo escorregando num ringue de patinação aérea e a movimentação com a jetpack é isto elevado ao quadrado. Finalizando, a seta amarela da esquerda e as setas direcionais cinzas trocam os ângulos de câmera, um em primeira pessoa (estilo Doom), um em terceira pessoa (parecido com Tomb Raider e é este que está na imagem), um de visão aérea (estilo GTA 1 e 2) e um estático (que nem Resident Evil 1,2,3, Code Veronica, 0 e remake) que é 100% inútil.
Fase 4-3: Chefes
Os chefes são chatos, ou são fáceis demais ou são injustos demais. Eu vergonhosamente joguei na dificuldade fácil (também tem média,difícil e Jedi), mas aposto que alguns chefes fáceis ainda são fáceis na média (mas com um pouquinho de dificuldade) e os injustos ficam mais injustos. O mais fácil deles é o AT-ST (robô que aparece na imagem), porque é só pegar uma arma forte e atirar atrás e o exemplo de chefe injusto que a maioria dos que chegaram longe no jogo concordam comigo é o Boba Fett, ele fica voando pra todos os lados com a jetpack, é difícil de enxergá-lo e mirar nele por ser muito muito minúsculo quando é visto de longe, entretanto, após derrotá-lo ele entra em sua nave e é necessário enfrentá-lo na nave, e ele fica incrivelmente fácil, simplesmente pelo método mais eficiente, que é ficar parado e atirá-lo com uma arma forte. Que venham as pontuações finais!!!!!
Última Fase: O Verídico 
Prós: 
+ Parece mesmo com os filmes 
+ Algumas texturas detalhadas 
Contras: 
- Fases a pé 
- Câmera estática 
- Difícil de enxergar, às vezes 
- Chefes chatos 
Nota Final: 
6.5 
Resumindo: O jogo não é bom e nem ruim, apenas mediano, parece mesmo como os filmes da franquia, a primeira fase é divertida e algumas das texturas gráficas conseguem ser detalhadas. Porém, estas coisas foram ofuscadas pela jogabilidade travada das fases a pé, alguns cenários difíceis de enxergar e chefes bem chatos. Eu não estou odiando o jogo, só estou dando minhas opiniões, se você gosta, concorda com a minha opinião ou odeia, apenas comente. 
Curiosidade Rápida: 
- A nave de Dash Rendar (Outrider) fez uma aparição na versão remasterizada de Uma Nova Esperança (primeiro filme da franquia) 
Já conhecia ou jogou o jogo? Leu o livro ou as HQs? Concorda com a Nota? Gostou da análise? Comente e Compartilhe nas redes sociais. Que a força esteja com vocês!

domingo, 21 de maio de 2017

Top 8: Meus jogos favoritos de todos os tempos

Olá, há mais ou menos uma semana (10 de maio), comemorei meu aniversário de 15 anos de idade e pra fazer deste um dia especial, decidi mostrar a minha lista de jogos favoritos, porque todo mundo que se diz gamer tem uma. Vamos lá!!! 
Lembrete: Se  não é muito familiarizado(a) com Tops, esta explicação é pra você: Num Top, tem várias coisas listadas de um certo número para o 1 ou seja, do menos legal pro mais legal e vice-versa. Originalmente, esta iria ser um top 10, mas pela exclusão de alguns jogos da lista por motivos de experiência, acabou virando um top 8.
Eu tenho vergonha de admitir isto, mas mesmo assim terei que escrever, eu não sei jogar Tetris, por mais que seja um jogo simples e que eu entenda como funciona o jogo, não consigo fazer nada direito e por isto nunca tive um gosto tão grande por jogos de puzzle, porém, isto não me impediu de ter um como favorito.
8: Magical Drop 3  
Imagem relacionada
Você com certeza deve ter ouvido falar deste jogo, não é? alguém?rsrsrsrs... tava zoando, quase ninguém conhece este jogo. Magical Drop 3 é um jogo de puzzle lançado para os Arcades Neo Geo em 1996. Além disto, é um jogo bem sólido, com jogabilidade intuitiva, personagens legais, gráficos e música até que legais e bem divertido. O jogo é bem diferente de Tetris, ao invés de empilhar bloquinhos para ganhar uma pontuação mais alta, é necessário pegar pedras para assim estourá-las e mandá-las pro inimigo, enquanto Tetris vai pelo lado mais casual, este vai mais pro lado competitivo. O único ponto negativo que vi foi a tradução americana, porque a dublagem dos personagens são toscas e vários deles tem as vozes recicladas, os diálogos entre os personagens ficaram menos variados e removeram a introdução que fala sobre a história (não vou me aprofundar nisto). O jogo não ficou em uma posição mais alta por causa do meu gosto pessoal pelo gênero, mas mesmo assim eu ainda gosto muito. Curiosidade Extra: Os personagens são cartas de tarot (pronuncia-se tarô), que são um tipo de cartas usadas por ciganos para prever o futuro.
Mais um jogo obscuro de Arcade Neo Geo, só que desta vez feito pela empresa que fez a própria máquina e que também teve análise aqui no blog (pode conferida depois).
7: Zupapa! 
Resultado de imagem para zupapa
Zupapa! é um jogo de plataforma lançado em 2001 (bem no final da vida do Neo Geo). Sua mecânica se baseia em derrotar inimigos de tela em tela em cenários quase simétricos de 6 mundos variados. O jogo apresenta trilha sonora grudenta (não sai da cabeça mesmo horas depois de ouvi-la), controles simples só que eficientes, gráficos e muita diversão. Pelo que eu me lembre, este foi um dos primeiros jogos que eu zerei (se não me engano), no Multiplayer ainda por cima. O motivo pelo game estar nesta posição, nem eu mesmo sei, apenas vou deixar aí e pronto. Curiosidade Extra 2: Zupapa! esteve em desenvolvimento por 7 anos (1994-2001).
Mais um jogo de Arcade Neo Geo? Sério?!! Eu não sou fã da SNK e sim da Nintendo, mas este ano não estou postando muito sobre Nintendo. Sem nenhuma perda de tempo, entra o próximo da lista.
6: Metal Slug (Série) 
Resultado de imagem para metal slug 
Quase Todo mundo conhece Metal Slug, principalmente por causa de seus belos gráficos, ótima trilha sonora, dificuldade, a Heavy Machine Gun (metralhadora pesada) e ação com tiroteio frenético. Se você não jogou nenhum jogo da série, JOGUE AGORA SEU/SUA PREGUIÇOSO(A)!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Foi mal, me descontrolei! Metal Slug é uma franquia tão boa que nem consigo escolher um favorito. O primeiro da série foi lançado em 1996 e o último que se tem notícia é o 7 que foi lançado em 2008 para o Nintendo DS e, em 2010, para o PSP. O jogo é do gênero Run and Gun (jogo de plataforma com tiroteio). Só não ficou em uma posição mais alta porque não sou muito fã de tiros.
Agora sim, um jogo da Nintendo e o único game de quarta geração aqui na lista.
5: Super Mario RPG 
Resultado de imagem para super mario rpg
Super Mario RPG foi o primeiro jogo de RPG  do encanador bigodudo da Nintendo e foi lançado em março de 1996 (bem no final da vida do Super Nintendo). O jogo conta com gráficos espetaculares, sistema de combate em turnos divertido e até que inovador de certa forma, excelente trilha sonora e história simples só que ótima (acha que é só resgatar a princesa Peach de novo? a resposta é não, também não irei me aprofundar). Este foi o primeiro jogo de RPG que joguei na minha vida toda, joguei quando tinha mais ou menos 5 anos e não sabia como fazer as coisas, mas mesmo assim eu gostava. Em 2015 (eu acho), fui jogar por emulador e percebi que era um ótimo jogo, só não pude zerá-lo por conta do jogo ficar travando no emulador (se você teve um emulador de Super Nintendo e jogou este jogo, comente se travava frequentemente). Não coloquei em outra posição por ter pouco contato com o jogo. Curiosidade Extra 3: O game nunca foi pirateado por conta de um chip especial no cartucho.
Um jogo de tirar fotos de Pokémon? Parece ser tosco! Não use esta palavra pra referir-se à Pokémon Snap e vou provar que este jogo é bom.
4: Pokémon Snap 
Resultado de imagem para pokémon snap
Pode não parecer, mas este jogo é muito bom. Pokémons Snap foi lançado em 1999 e é estranhamente considerado como um jogo de tiro (tirar foto, não atirar em Pokémons). Sabe o que é mais estranho que isto? é um game bem divertido, é legal tirar fotos de Pokémon (mesmo que só tenha 63 dos 151 Pokémons da primeira geração), além de ser relaxante tanto pra jogar, quanto pra ouvir as músicas e os gráficos são coloridos. Algumas pessoas reclamaram por este jogo ser curto, mas nem me incomodei, por sempre tentar tirar fotos melhores do que as anteriores. Esqueci de alguma coisa, mas não sei o que, ah é! O professor Carvalho tem recepção crítica em relação às fotos, ele sempre dá pontos para as fotos, dependo da técnica, tamanho da foto e pose dos Pokémons, mas,  às vezes a foto está boa e ele diz que não é tão boa quanto a original ou tira um foto totalmente aleatória e diz que está muito boa. Mesmo Assim é um bom jogo.
Não sou do tipo de pessoa que joga jogos independentes e isso é porque a maioria deles lançam para PC e celular (duas plataformas que não sou fã), mas este aqui pode entrar na minha lista por eu ter jogado no 3DS.
3: Shovel Knight 
Resultado de imagem para shovel knight
Shovel Knight foi lançado em 2014 (mas só fui jogar em 2015) para PS3, PS4, PS Vita, Xbox One, 3DS, Wii U e PC (neste ano foi lançado para Switch). O jogo é de plataforma ao estilo dos antigos jogos de Nintendinho, não só na mecânica, mas também graficamente (8-bits), apesar do estilo antiquado, até que consegue ser bem atual e atrativo. Mesmo tendo pegado vários conceitos de Megaman, Ducktales e Mario 3, é uma obra-prima bem única. É um jogo nota 10, eu maximamente recomendo (principalmente se você tiver um destes consoles e dinheiro).
Mais um jogo de Pokémon? Sim! E também o melhor spin-off (sem relação com a série principal) de Pokémon que existe na face da terra (pelo menos na minha singela opinião).
2: Pokémon Stadium
Resultado de imagem para pokémon stadium
Pokémon Stadium foi lançado em 1999 no Japão e em 2000 para o resto do mundo. Nem sei qual é o gênero do jogo, principalmente por ser indescritível. O jogo apresenta Minigames divertidos, batalhas muito competitivas (Capitão Óbvio remake) e gráficos espetaculares (pro console). Tenho tanta nostalgia e respeito que é um dos meus jogos favoritos de todos, mesmo que algumas pessoas não gostem. Curiosidade Extra 4: Este é na verdade o segundo Pokémon Stadium. O primeiro lançou exclusivamente no mercado japonês e está vergonhosamente incompleto. Sendo assim, o Pokémon Stadium 2 é na verdade o terceiro.
Antes de ir pra medalha de ouro, tem aqui umas
Menções Honrosas
Aqui entram alguns jogos que não puderam entram (que confuso) e merecem ser citados.
Sengoku 3: Não entrou na lista simplesmente por não ter tempo de dar minhas opiniões. 
Metal Gear Rising: Não entrou por causa da minha experiência ser recente. 
Zelda Wind Waker: Também o mesmo motivo do anterior. 
Goldeneye 007: Não entrou pelo meu gosto pessoal em relação à jogos de FPS. 
Piano Tiles 2: Não entrou por eu não ser fã de jogos de celular. 
Just Dance (Série): Não entrou por ser casual de mais. 
Nintendo Land: Mesmo motivo. 
Waku Waku 7: Não entrou por jogar o game como um iniciante
Agora rufem os tambores, porque meu favorito ééééééééééééééeé... 
1: Super Smash Bros (Série) 
Imagem relacionada 
A série começou em 1999 no Nintendo 64 e lança jogo até hoje. A série apresenta sistema de combate inovador e acessível, forte destaque no competitivo (mesmo que tenha muitos jogadores chatos), ótimo para jogar casualmente em festas e os melhores personagens da Nintendo (não em duplo sentido) se batendo, cortando ou levando tiros. Comecei a gostar da série aos 9 anos de idade e continuo gostando até hoje (eu até enchia o saco das pessoas para jogarem esta maravilhosa franquia). Por isto, a franquia Smash Bros merece o primeiro lugar e medalha de ouro no meu coração. 
Quais são seu jogos favoritos de todos os tempos? (pode ser top 3,5,8,10 ou nenhuma ordem específica) Você gosta de alguns jogos da lista? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais. Amo vocês!

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Mães em Games

Olá mamães (ou pais ou filhos que devem estar lendo)! tudo bem? Todos nós temos e viemos de uma mãe, os personagens de jogos também (mas nem todos, eu acho), por este motivo, trago esta postagem pra vocês (nem preciso escrever do que se trata, tá no mais banal título). 
Lembrete: As mães que aparecerão aqui, são de jogos que joguei, se  faltou uma mãe aqui é porque eu não joguei o seu respectivo jogo ou porque esqueci. 
1.Confesso que não joguei muitos jogos desta série (Tekken), mas ela é uma das minhas personagens favoritas de jogar em jogos de luta. 
Resultado de imagem para jun tekken
Jun Kazama fazia parte (fazia porque ela anda sumida na franquia Tekken, desde o segundo jogo) de uma organização que protege a natureza, ela tinha o propósito de prender Kazuya Mishima (seu futuro marido) por contrabandear animais, mas, de repente os dois se apaixonaram e tiveram um filho (Jin Kazama) que carregou a maldição do pai (não entrarei em detalhes), e que também foi bem criado. Ela até tentou proteger o filho no terceiro jogo, só que misteriosamente sumiu (não me pergunte como, ninguém sabe).
2.Embora seja um jogo bom, Undertale tem fãs muito irritantes, o game joguei pouco, mas sei do que se trata.
Resultado de imagem para toriel sprite
Não procure imagens dela no Google, você vai achar pornô desta personagem
 Toriel já foi uma mãe (sem spoilers), mas a maneira como trata o/a protagonista é simplesmente carinhosa e afetiva, ela resolve enigmas pra você, te salva de uma flor assassina que não tem piedade e te faz uma torta de caramelo com canela, uma mãe protetora até demais, tanto que ela tenta bloquear o seu caminho e te obriga a recuar ou "lutar", mas suas preocupações vão embora e ela te dá um adeus (que emocionante). A razão por ela ser protetora é: o jogo se passa no mundo dos monstros, a ordem número 1 é que todos os humanos devem ser mortos. Isto faz sentido, e tudo isto que você leu faz parte dos primeiros 40 minutos de Undertale. 
3.Só joguei a versão de 3DS do Street Fighter IV, mas joguei e pesquisei o suficiente para saber sobre a personagem. 
Resultado de imagem para c. viper 
Crimson Viper é uma agente secreta da CIA que tem o objetivo de acabar com a S.I.N (se você sabe a abreviação do nome, comente), uma organização criminosa especialista em armas, mesmo suas missões dando trabalho, ainda consegue ter tempo para cuidar de sua filha Lauren, só não foi dito quem é o pai da criança. Informações Extras: Algumas pessoas acusaram-na de ser um plágio da personagem Vanessa de The King of Fighters 2000, seus movimentos lembram um pouco os de Capitão Comando (outro personagem da Capcom, que é a empresa que fez o jogo), seu verdadeiro nome é Maya.
 
Qual é a melhor mãe? Você gostaria de ter uma delas como mãe? Gostou da Postagem? comente e compartilhe nas redes sociais, que deus esteja com vocês. 
Recado Para a Minha Mãe: Mãe, algumas destas mães podem ser legais, mas nenhuma supera você, obrigado por me dar amor, carinho e ter acreditado em mim, amém. - Assinado: Ivan

domingo, 30 de abril de 2017

Mais outras 5 curiosidades do Mario

Olá, povo lindo, tudo bem? estou voltando com as curiosidades do Mario por ser uma das postagens mais vistas deste blog inteiro, então chega de enrolação e começa esta postagem agora!!!!! (foi mal, estou escrevendo pra mim mesmo, eu sou um preguiçoso) 
1: Super Mario 64 Co-op 
Resultado de imagem para super mario 64 co-op
Imagem meramente ilustrativa
 sla
Super Mario 64 originalmente teria um multiplayer de tela dividida onde os jogadores poderiam andar independentemente no castelo da princesa Peach, sendo um jogador o Mario e o outro o Luigi, mas provavelmente foi descartado por causa das limitações do console. Este modo deveria existir na continuação cancelada do Mario 64, que sairia para o fracassado acessório 64DD. Não sabe o que é? então olhe:
Resultado de imagem para 64dd
Este acessório é mais poderoso que o próprio console por causa do uso de disquetes que tem mais memória que um simples cartucho. Vários jogos estavam sendo planejados para este acessório, só que acabaram sendo cancelados pelo fracasso de vendas desta coisa. Existe uma demonstração do game, só que nunca foi mostrada ao público. Algumas destas ideias foram reutilizadas em Super Mario 64 DS, como a presença de Luigi e o multiplayer (mas neste jogo era competitivo, ao invés de cooperativo).
2: O mistério da Peach 
Aviso! Esta curiosidade contém mensagens de duplo sentido, apesar de não ser explícito, pode ser ofensivo para algumas pessoas, não veja se você tiver menos de 18 anos. Após derrotar o primeiro chefe em Super Mario RPG (meu Mario favorito), vá para o castelo da Peach e entre em seu quarto e cheque atrás da lareira do quarto que estará escrito: O ??? da Peach foi encontrado. Se fizer isto no início, o Toad que está no quarto fala para o Mario parar e suborna-o com um cogumelo, se a Peach estiver no grupo ela fala para não espiar o quarto dos outros. Pior é que ninguém sabe o que está escondido lá. Na versão japonesa diz que o XXX da Peach foi encontrado e se você é maior de idade, com certeza sabe o que é XXX.
3: Mario Kart Underground 
Originalmente, era para os veículos de Mario Kart 8 terem uma broca na frente, o que possibilitaria corridas subterrâneas. Os desenvolvedores descartaram esta ideia porque não era interessante em prática, e daí tiveram o brilhante conceito de corridas anti-gravitacionais, e foi uma ideia genial.
4: Mario Galaxy 2 Jack Sparrow Edition 
Resultado de imagem para mario made in china
Alguns anos atrás, Super Mario Galaxy 2 foi o jogo mais pirateado do mundo, contando com 1 milhão de cópias ilegais, mas apesar disto, este foi o décimo quinto jogo mais vendido do Nintendo Wii.
5: Luigi ganha por fazer absolutamente nada 
Palavra totalmente desnecessária para preencher a postagem
Um usuário do Youtube chamado: Nintendo Unity (que atualmente está com 177.410 inscritos), postou um vídeo onde o Luigi ganha no Mario Party por fazer absolutamente nada, veja:
E não parou por aí, o usuário fez sequências deste vídeo com outros jogos de Mario Party e também Smash Bros e miscelânea, tem até compilado de melhores momentos (que tem 2 milhões de visualizações). Outros canais do Youtube até imitaram este vídeo. Por isto a moral desta postagem é: Nunca desafie o Luigi, ele ganhará de você fazendo nenhum esforço.
Você sabia de algumas destas curiosidades? gostou da postagem? comente e compartilhe nas redes sociais, (agarrando o topo de um mastro que nem o primeiro Mario).

domingo, 23 de abril de 2017

Survival Mode: Goldeneye 007

Resultado de imagem para goldeneye n64 
Olá, povo 00 (zero zero) lindo, tudo bem? Admito, não sou do tipo de pessoa que gosta de jogos de tiro, principalmente em primeira pessoa, nem mesmo um fã de 007, mas pra fazer esta análise fui assistir ao filme no qual foi baseado, porque não dá para saber se o jogo é fiel ao filme sem antes assistir. Se der licença, a análise já vai começar logo. 
Fase 1: Sobre Goldeneye 
Aqui, entrarei em detalhes sobre o filme e a comparação com jogo, se você assistiu, pode ir pulando para a segunda fase. Só pra não dar spoilers, tem a sinopse resumida: O famoso James Bond (ou 007) está tentando impedir o satélite Goldeneye, que é uma arma eletromagnética de destruição, de acertar-nos. O game é bem fiel ao filme, mas existem algumas diferenças... Antes de começar, deixo claro que vou entrar em detalhes apenas nas 3 primeiras fases do game só para não dar tantos spoiler. Agora sim começa de verdade. 1. No início do filme, Bond faz bungee jumping em uma montanha para entrar em uma fábrica de armas russa, no jogo também tem esta cena, só que mostra como ele fez para chegar até aí. 2.Logo quando Bond chega à fábrica de armas, ele nocauteia um soldado que estava num banheiro em baixo da ventilação (o lugar por onde o agente entrou), no jogo também tem esta cena, só que ele está em outra porta do banheiro e não em baixo; e a última comparação: 3. Após sair da fábrica, Bond tenta alcançar um avião pilotando uma moto, só que no jogo ele faz isto com um tanque de guerra. É claro que tem algumas cenas que não foram citadas para não dar tantos spoilers, mas não é só mudança que tem no jogo, também tem cenas que foram retratadas com muita fidelidade, mas agora ,só pra encurtar, vou terminar a primeira fase e começar a segunda.
Fase 2: Gráficos 
Resultado de imagem para goldeneye n64
Hoje em dia parece feio e datado, mas para a época era o melhor que tinha. A modelagem e as animações até que eram bem feitas para a época, os rostos dos personagens eram bem realistas, ver os objetos do cenário destruindo e buracos se formando no chão e nas paredes até que impressionava, as fases até que eram bem grandes, tanto as da campanha quanto as do multiplayer. Mesmo no multiplayer de tela dividida para 4 pessoas, o jogo não deixava cair a taxa de quadros de animação por segundo, mais ou menos 15 a 25 por segundo, não sei se a taxa impressionava na época, mas quem sou eu para reclamar?
Fase 3: Som 
A música também é boa: o ritmo, a maneira que soa e a composição, assemelham-se a um filme do próprio 007 em uma missão secreta, ouve aí:
Esta é a minha favorita. Já os efeitos sonoros, não vou dizer que são toscos, os tiros tem som de ricochete, nada muito realista, mas no filme, os tiros também tinham um som assim, os inimigos soltam uma voz meio tosquinha quando morrem, mas não vou reclamar. Parece até Star Wars, quando os Stormtroopers eram acertados eles gritavam deste jeito, só que era um efeito sonoro e não a voz do personagem e é com isto que parecem os gritos dos inimigos do Goldeneye.
Fase 4: Jogabilidade
Só para o texto não ficar tão longo, vou dividir a jogabilidade em 3 categorias.
Fase 4-1: Controle 
Resultado de imagem para goldeneye controller
A imagem pode estar pequena, mas até que dá para ler as informações na tela (se pelo menos entender inglês), mas mesmo assim vou explicar: É óbvio que o analógico serve para andar, pelo menos para frente e para trás, porque para os lados são pra dar curvas, parece absurdo pros dias de hoje, principalmente se você joga Call of Duty num Xbox ou em um Playstation, mas dá para se adaptar, as setas amarelas também são pra movimentação, pra cima e baixo são pra mirar e as da esquerda e direita andam pros lados, o de mirar pra cima e pra baixo é meio inútil porque Bond volta a olhar pra frente alguns segundos depois. Os botões L e R são para a mira manual, que dá pra mirar livremente porém não é possível se mexer, já a mira automática é só andar que o agente automaticamente mira no inimigo e apertar o botão de tiro que é o Z, as armas variam entre pistolas, metralhadoras, snipers, escopetas, minas, granadas e lasers, para trocar de armas é no botão A e para interagir com o cenário é no B. É possível mudar o estilo de controle do jogo e este é o primeiro, mas nisso não entrarei em detalhes.
Fase 4-2: Campanha 
Já mencionei as diferenças do jogo pro filme, mas agora é como a campanha funciona. Existem 4 dificuldades, agente, agente secreto, agente 00 e 007, que representariam as dificuldades fácil, normal, difícil e quase impossível, as diferenças entre elas são: a quantidade de dano que seu personagem leva, a quantidade de inimigos e o número de missões para fazer. Falando nisso, as fases são bem grandes e não são muito lineares (pelo menos a maioria), também te obrigam a fazer todas as missões e por incrível que pareça não é tão chato (em algumas ocasiões é chato), isto até dá um desafio e imersão na jogatina, as missões consistem em conseguir chaves, não matar civis ETC. O único problema que vejo aí é a inteligência artificial dos inimigos, às vezes tem dois inimigos, um do lado do outro, e você mata um e o outro não reage; na segunda fase um inimigo te acha, atira e quando você esconde atrás da porta de um banheiro ele não consegue te achar, posso estar parecendo exigente por mencionar isto, pode ser a limitação da época, não é? ERRADO, Turok 2 tinha inimigos inteligentes, tinham estratégias diferentes e ainda por cima se sentiam ameaçados ao apontar uma arma poderosa, os inimigos do Goldeneye até podem ser corajosos, mas em Turok 2 os inimigos são dinossauros e no Goldeneye são humanos, como é que dinossauros conseguem ser mais inteligentes que nós?, mas apesar de Turok 2 ter saído um ano depois do Goldeneye (1998, Turok, não o 007), mostra que Nintendo 64 aguentava mais.
Fase 4-3: Multiplayer
O multiplayer chega até a ser melhor que a campanha em si, é praticamente uma partida onde o objetivo é matar as outras pessoas, sendo que dá pra jogar entre 2 a 4 jogadores, dá pra customizar as regras da partida como: que personagens você quer jogar (mais ou menos 33 ou 34 personagens), a quantidade de vida, as armas e que cenário jogar, já tinha jogos com multiplayer online nos PCs antes, só que naquela época não era todo mundo que tinha acesso à internet, mas este era de fácil acesso e foi um dos principais fatores do game ter feito sucesso e, acredite em mim, é divertido.
Fase Bônus: Códigos 
Código, trapaças ou cheats, seja como queira chamar... muitos códigos aqui são básicos como Invencibilidade, conseguir todas as armas ou ficar com munição infinita, mas também tem como ficar super rápido, substituir os buracos que os tiros formam por tinta e o mais famoso, o modo Donkey Kong, que deixa os personagens com cabeça e braços enormes, mas você tem preguiça para passar as fases, dá pra fazer códigos para desbloquear as 18 fases da campanha (as secretas não tem como), isto dá um fator replay extra, porque te dá vontade de experimentar cada um, mas agora a postagem está acabando.
Última fase: O Verídico 
Prós: 
+ A jogabilidade de um FPS dos PCs foi bem adaptada para o controle 
+ Músicas legais 
+ Bons gráficos 
+ Campanha desafiadora, imersiva e fiel ao filme 
+ Multiplayer divertido 
+ Códigos fornecem um fator replay extra 
Contras: 
Burrice artificial 
Nota Final: 
9.0 
Review Em Estrelas: 
Criatividade:✫✫✫✫✫ 
Gráficos:✫✫✫✫✫ 
Som:✫✫✫✫✫ 
Jogabilidade:✫✫✫✫✫ 
Diversão:✫✫✫✫✫ 
Replay:✫✫✫✫✫ 
Resumindo: Mesmo que eu não tenha ligado pro jogo quando eu era mais novo, acabei gostando hoje em dia, a jogabilidade foi bem adaptada, a campanha é desafiadora e ao mesmo tempo fiel ao filme, as músicas e os gráficos são bons e multiplayer é super divertido, o jogo é obrigatório pra quem tem um Nintendo 64 ou para um um fã da franquia 007, só peca na inteligência dos inimigos, mas tudo bem, a Rare, que fez esta adaptação de filme, não merece palmas, merece o Tocantins inteiro. 
Curiosidades Rápidas: 
- O multiplayer foi feito em uma semana... 
- ...falando nisso, o jogo não teria multiplayer 
- As duas fases secretas representam outros filmes da franquia 
Quer jogar? é fã de 007? assistiu o filme? gostou da postagem? comente e compartilhe nas redes sociais, (saindo secretamente como um espião).

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Personagens apelões/injustos em Games competitivos

Olá, povo apelão, tudo bem? personagens apelões são aqueles personagens que apelam muito (capitão óbvio 4: o óbvio está à solta) e não importa se você o enfrenta, quase sempre irá perder por causa de suas vantagens injustas, já que agora eu expliquei, a postagem tem de começar, né? Mas é claro!!!!!!! Lembrando que os personagens não estão em ordem específica e só entram personagens de games que joguei, se um personagem não entrou aqui é porque esqueci ou porque não joguei seu jogo,
!!!!!og s'tel
Começando com um jogo de FPS (tiro em primeira pessoa) que eu não ligava tanto quando jogava antigamente e que agora estou gostando muito: Goldeneye 007.
Muitos de vocês conhecem a franquia de filmes 007, não é? vou admitir que só assisti a um filme da série, darei uma pequena prévia que farei análise do jogo Goldeneye 007. Até fui assistir ao filme para comparar com o game porque eu não vou ser um hipócrita para falar de um filme que nunca assisti. Ignorando isto de lado, é o personagem que interessa e ele está presente apenas no multiplayer por ser um modo competitivo, este é o personagem:
Resultado de imagem para oddjob goldeneye
Oddjob  veio direto de 007 Goldfinger como um personagem secreto. Para ser franco, os personagens não tem diferença em habilidades (corrija-me se estiver errado), mas se é assim então porque está aqui? simples, por causa de seu tamanho, por algum motivo a Rare (desenvolvedora do jogo) decidiu colocá-lo como um anão, sendo que na sua aparição em filme até que ele era altinho, mas é só mirar e atirar nele, não é? sim e não. O jogo tem duas miras: Automática e manual, a automática é só andar em direção ao inimigo que a arma automaticamente mira (ah vá) e apertar o botão de tiro, a manual dá pra mirar em qualquer direção mas não dá para andar e por isso fica difícil acertá-lo porque te força a mirar manualmente, os gringos fizeram até um Meme por causa disso.
E agora vem o próximo da lista.
Já citei este cara na postagem passada e agora citarei de novo, Eddy Gordo.
Resultado de imagem para eddy gordo
Pra alguém com o sobrenome de Gordo até que ele é bem magro.
Um capoeirista brasileiro, o que tem de apelão nele? escrevi na postagem anterior que era só apertar TODOS os botões aleatoriamente que ele já ganhava de todo mundo, sem falar que a maioria de seus golpes consistem em chutes fortíssimos com um alcance e velocidade absurdos e combinações super efetivas, inclusive tem uma aqui:
Este foi o único vídeo de Combos do Eddy Gordo que encontrei. Antes de Tekken 3 (primeira aparição do eddinho) não tinha nenhum personagem brasileiro decente, só que a aparição de Eddy deixou muitos brasileiros de queixo caído porque seus golpes realmente lembravam capoeira de verdade, ainda mais em um jogo de 1997, por isso alguns capoeiristas começaram a jogar Tekken e algumas pessoas começaram a praticar capoeira por causa dele, fala a verdade, não é incrível? Uma curiosidade é que a captura de movimentos do Eddy em Tekken 3 foi feita a partir de um capoeirista chamado Marcelo Pereira. Passemos para o próximo!
Para falar a verdade, eu nem desconfiava que este personagem era apelão e mesmo sabendo disso eu quase não consigo ver apelação nele, mas como está nesta lista, terei que citar os motivos.
Resultado de imagem para meta knight
I'm Batman!
 XD
Muitos de vocês devem saber que a franquia Smash Bros reúne vários personagens de franquias da Nintendo, com o Meta Knight não é diferente. Este anti-herói da franquia Kirby foi introduzido na franquia Smash a partir do Brawl (terceiro jogo da franquia que foi lançado no Nintendo Wii), ele foi banido dos torneios do jogo por vários motivos: Velocidade insana tanto dos ataques quanto da movimentação, consegue voltar para a arena com facilidade (se você não sabe, o objetivo de Smash é derrubar o adversário da arena ao invés de derrotá-lo). Por ser um personagem pequeno, é difícil acertá-lo. Ataques especiais com alcance inacreditável e pulos quádruplos (não é grande coisa comparado com o Kirby e o Jigglypuff que tem pulos óctuplos). Por estas razões ele é apelão, isto acabou de me lembrar que meu amigo Gazola dizia que o Kirby era mais apelão. Gazola, se estiver lendo isto, você foi seriamente enganado.
Pra finalizar, um personagem de Street Fighter: que venha o último apelão!!!!
Resultado de imagem para akuma street fighter
Akuma matata, é lindo dizer!
 Ele não é muito especial, os golpes dele são os mesmo do Ryu e do Ken e porque ele está aqui? o Ryu e o Ken não são tão apelões mas dá pra apelar atirando Hadoukens sem parar. Porém Akuma (ou Gouki na versão japonesa) é mais rápido, mais forte, consegue se teletransportar e atirar Hadoukens no ar, fazer malabarismo com os oponentes usando combos eficientes e tem um especial chamado de Shun Goku Satsu (morte, aliás este nome é japonês, estava esperando o quê?) que é insanamente forte, este demônio (Akuma significa demônio em japonês) não é mole não, basta desafiá-lo e você está morto(a). 
Lembra de mais algum personagem apelão? qual destes você acha que é o mais injusto? gostou da postagem? comente e compartilhe nas redes sociais, lembre-se de tomar cuidado com os apelões.

sábado, 8 de abril de 2017

As maiores mentiras de primeiro de abril no mundo dos games parte 2

Resultado de imagem para 1 de abril 





Olá, povo que foi enganado tudo bem? 1 de abril é o dia da mentira na vida real e com os games isto não é diferente e hoje lhes-trago as maiores mentiras de primeiro de abril no mundo dos games parte 2. Lembrando que as mentiras não estão em ordem específica e a do blog não conta, let's go!!!!! 
               

Em meados de 2006 a revista EGM "afirmou" que era possível jogar Zelda Wind Waker usando gráficos realísticos, para os fãs que não gostaram do visual cartunizado do jogo até que era uma proposta interessante, apenas olhe:
desculpe não pude colocar a imagem
 Próxima!!!!!! 
Em 2014 o Google fez uma mentira que virou realidade em 2016, tem até um trailer: 
A proposta era viajar mundo a fora e capturar Pokémons com o celular no Google Maps. Se a proposta te soa familiar, você com certeza pensou em Pokémon Go, pior que era em uma época em que Pokémon Go não tinha lançado e nem anunciado. Será que a Niantic (empresa de Pokémon Go) se inspirou nesta mentira para fazer o jogo? nunca saberemos. 
Pela primeira vez tenho uma oportunidade para falar desta franquia: Tekken. 
A Namco (empresa que fez o jogo) europeia "fez" um acessório especial para o Tekken 7 que sairá este ano em 2 de junho, que acessório é este, você pergunta, é o controle do Eddy Gordo, se você não sabe quem é Eddy Gordo eu vou explicar: Eddy Gordo é um capoeirista brasileiro e é conhecido por ser um dos personagens mais apelões já criados na história dos jogos de luta, era só massacrar botões aleatoriamente como se não houvesse amanhã e você vencia todo mundo, olha o controle: 
D
Resultado de imagem para eddy gordo controller 
É por isso que só tem um botão, foi feito pra jogar com o Eddy com mais facilidade, eu adoraria ter um controle deste, se você adoraria comente aqui em baixo.
Gostou das mentiras e da postagem? compartilhe nas redes sociais e comente aqui, bye bye.

sexta-feira, 31 de março de 2017

Survival Mode: Red Dead Revolvi (PS2)

Resultado de imagem para red dead revolvi 
Olá povo men... digo, verdadeiro, tudo bem? hoje lhes-trago uma análise do melhor jogo já criado, é sério tem a nota 100/100 no Metacritic, é só olhar lá que é verdade, sem mais delongas, olhe a postagem. 
Fase 1: Gráficos
Resultado de imagem para desenho mal feito 
Este jogo tem gráficos de última geração, é tudo tão bem feito e convincente que até envelheceu bem, dá pra claramente perceber que este cavalo é um cavalo, tem iluminação dinâmica e sem citar que este fundo branco da imagem é extremamente detalhado, isto é bem impressionante pra um jogo de 2016 ( bem antigo esse game, não é?), vale lembrar que fiz esta análise na versão de PS2, que não é mais bonita que a versão de Xbox 360 deste jogo, mas não deixa de ser extremamente belo, Próxima!!!!! 
Fase 2: Som 
A música é emocionante, só tem uma no jogo inteiro, que é a música tema do jogo, ela está sempre tocando e nunca para, você nunca irá enjoar desta música ou tira-la da cabeça porque você nunca vai querer, infelizmente não posso coloca-la aqui no blog, pois qualquer um que use esta música em um vídeo ou postagem é processado por conter direitos autorais, então não quero correr este risco, a melhor parte são os efeitos sonoros, porque tem nenhum, isto ajuda a aumentar a imersÁun do joguito, dá pra claramente sentir o impacto dos tiros de revólvi quando acerta um inimigo, Próxima!!!!!! 
Fase 3: Enredo 
Resultado de imagem para seu buceta the game 
Este é o protagonista do jogo (nome na imagem), um garoto de mais ou menos 11 anos (ninguém sabe a idade dele) que pega um revólvi emprestado de seu miguxo e sai em uma aventura com um cavalo mágico para exterminar homens com vagina, este enredo é tão bom, complexo, envolvente e realista que rendeu até versões em livros, HQs, desenhos, filmes e animes, !!!!!!!!!amixórP 
Fase 4: Jogabilidade 
O jogo é de tiro em primeira pessoa, todos os inimigos morrem com um tiro, os tiros sempre acertam por serem teleguiados e o personagem nunca morre, este jogo é até considerado mais difícil que Dark Souls, mas uma coisa genial é que não dá pra matar os inimigos dando tiro na cabeça e sim nas partes íntimas, o personagem cavalga em seu cavalo automaticamente e não é necessário apertar um botão pra qualquer ação, ele faz tudo sozinho e a inteligência artificial dos inimigos é tão inteligente que eles nunca andam e atacam, o jogo é muito longo, dá pra zerar em 1 minuto, alguns speedrunners até conseguiram zerar este jogo em 1 segundo, na versão de Xbox 360 só tem 1 conquista e ambas as versões tem um fator replay incrível, óxirPam!!! 
Fase 5: Spoilers 
RÁPIDO, PULE PARA O VERÍDICO SE NÃO QUISER LEVAR SPOILERS DESTE JOGO!!!!!!! No final, o amigo do protagonista quer o revólvi de volta mas o nosso herói não quer devolver, então o amigo pega o revólvi e mata o nosso querido protagonista, este é considerado o final mais emocionante de todos os games, Vamos para o final!!!!!! 
Última Fase: O Verídico 
Prós: 
+ Tudo 
+ Tudo 
+ Tudo 
Contras: 
Nenhum. 
Resumindo: Este game é uma obra de arte, foi um sucesso de crítica e vendas (vendeu 666 zilhões de cópias no mundo todo) e é  uma impossibilidade científica achar alguém que não goste desta coisa e está sempre a venda por 500 conto na barraquinha do seu zé perto de vc, jogue agora, por favor. 
Nota Final: 
Resultado de imagem para pegadinha do malandro 
Você caiu em uma pegadinha de 1 de abril (apesar de eu ter postado dia 31), alguém caiu? espera, ninguém caiu nesta pegadinha?, entendo, estava muito óbvio que era uma pegadinha. 
Gostou? compartilhe nas redes sociais e comente aqui, Tchau!

sexta-feira, 17 de março de 2017

Survival Mode: Metal Gear Rising: Revengeance (Xbox 360)

Resultado de imagem para metal gear rising xbox 360
Olá, povo ninja futurista, tudo bem? Admito que sou um novato na saga Metal Gear, eu tinha jogado o primeiro Metal Gear lançado para o NES e para o MSX, mas foi bem pouquinho, porém quando peguei esse em mãos eu me apaixonei. Sei que tem gente que despreza esse jogo por ser diferente dos outros da série e deve haver algumas pessoas que podem estar me chamando de poser. Primeiro: eu sei a história da saga Metal Gear e quem são os personagens ou a qual é cronologia da série (este é o último da cronologia). Segundo: Nada, só coloquei pra encher linguiça. Mas agora pegue uma katana ninja por nenhuma razão e veja a review, 来ます (Vamos lá)!!! 
Fase 1: Enredo 
Geralmente a saga Metal Gear tem enredos muito complexos, elaborados e detalhados, mas este aqui nem é tanto assim comparado com os outros, estou traduzindo a descrição do manual, olhem: "Em um próximo futuro, a tecnologia ciborgue se tornou algo comum entre a sociedade. Três anos se passaram desde que o colapso do sistema dos Patriots que estava secretamente controlando o equilíbrio global pelas sombras ( contado em Metal Gear Solid 4). Entretanto, a paz permanecia elusiva. A disseminação da tecnologia cibernética disparou instabilidade e conflito como aqueles que controlavam o ganho comercial, aumentando o poder. Além disso, grandes companhias militares privadas, que estavam sendo apoiadas e controladas pelos Patriots, geraram entidades fraudulentas com origens em maiores organizações criminosas. Estes renegados, empregando tecnologia ciborgue se tornaram cada vez mais malvados, trocando política e poder à vontade. Como um membro da Segurança Maverick, Raiden (o protagonista do game) vive pelos Mantra de proteção e salvar vidas. Mas enquanto o mundo mergulha em guerra assimétrica, Raiden encontra o único caminho que leva-o para frente que está enraizado em resolver seu passado e cortar qualquer coisa que fique em seu caminho." Espero que tenha entendido ou que não tenha dormido na história, Próxima!!!!
Fase 2: Som
Só estarei escrevendo sobre a trilha por ser incrivelmente radical e porque o blog é meu e faço o que quiser. As músicas dos jogos anteriores eram mais puxadas para temas de espionagem, este aqui é mais puxado para Heavy Metal, porque o jogo é mais frenético e hoje é dia de rock bebê (Meme ultrapassado), escuta aí:
 
Esqueci de escrever que algumas músicas são cantadas?
Se você gosta de Heavy Metal, a música é muito boa, não é? se você não gosta, nem conseguiu suportar. Ouvir isto combinado com a frenesia do jogo te faz sentir determinado(a) e que você consegue combater todo o mal sozinho(a), se me der licença, vá para a próxima.

Fase 3: Jogabilidade 
Este é o ponto que alguns fãs da série mais criticaram, por ser diferente dos outros e mais puxado para a ação, sendo que os outros eram mais puxados para o stealth, se você não sabe, aqui vai uma tradução resumida: Ser sorrateiro, entrar em lugar sem ser visto ou não conseguir mais pensar em uma definição. Pode ter alguns fãs ou até novatos (como eu) de Metal Gear que gostem do game, mas independente da opinião das pessoas, eu acho a jogabilidade excelente. Lembrando que esta análise é da versão de Xbox 360, os controles das versões de PS3 e PC são diferentes, inclusive está escrito no título da postagem que é a versão da caixinha x 360, então, se o jogo for multiplataforma preste atenção no título para ver qual versão é. Tirando os comandos mais básicos como pular no botão A, andar com o analógico esquerdo, mover a câmera no analógico direito e pausar no Start, os cromossomos botões X e Y são ataque fraco e forte, botão B para interação, seta de cima para encontrar a localização do objetivo via um tipo de radar, as setas da esquerda e da direita para trocar de armas, o botão Back para conversar com os aliados via Codec (um tipo de rádio),  o botão de cima LB para usar e equipar armas secundárias, o outro botão de cima RB para focar nos inimigos, o gatilho de cima RT para correr, lembrando que é possível atacar enquanto corre e o outro gatilho de cima LT para ativar o Modo Katana que é uma mecânica muito legal do jogo que funciona da seguinte maneira: Segurando o gatilho o tempo fica em câmera lenta e a câmera fica nas costas do personagem, não dá para movê-lo mas dá para mexer a câmera com o analógico esquerdo, o modo não é infinito mas gasta uma barra amarela que fica azul que é possível absorver dos inimigos quando são cortados, apertando o X faz cortes horizontais e o Y cortes verticais, também é possível usar o analógico direito para cortar na direção que quiser mas não para fazer combos eficientes, falando em combos aqui vem eles. O sistema de combos é bom e funcional, mas não tem uma lista tão vasta, não que isso seja ruim, mas o legal é que a lista muda um pouco dependendo da arma que Raiden usa e não me refiro às armas primárias ou secundárias, falando nisso. Existem três tipos de armas: As primárias que são Katanas que cortam quase tudo, as secundárias que variam entre bazucas, granadas e até caixas de papelão para se esconder dos inimigos (aliás esse jogo tem um pouquinho de stealth) e as únicas que a partir de agora chamo de terciárias que são apenas 3 mas muito variadas e que são usadas no botão Y, a lança que é uma katana 2, é um pouquinho mais lenta que a Katana só que é mais forte (se não me engano), das terciárias é minha favorita porque dá pra dançar break dance com ela, o sai (adaga japonesa) serve como um gancho, porque  quando acerta um inimigo Raiden vai direto para a direção dele, e a machete dupla que é a que eu menos gosto, pois é lenta mas apesar disso é forte, também é possível fazer upgrades nas armas terciárias e primárias, mas não é só nas armas, dá pra aumentar os status do personagem e até mudar a roupa dele, sendo que a maioria das roupas são por DLC, mas vamos deixar isso de lado.
Agora apenas citarei uma parte aleatória do jogo: o desmembramento, que é impressionante. Cortando o inimigo dá pra ver pedaço por pedaço caindo, o que é mais visível no modo katana. E se você está achando que estou impressionado só porque não jogo tanto jogo da nova geração, que nada! é só jogar o jogo ou ver uma gameplay que tá serto. Por fim, os chefes...
Só escreverei resumidamente que as batalhas são épicas, só isso. Que venha o verídico!!!!!!
Fase 4: O Verídico 
Prós: 
+ Trilha sonora radical 
+ Combate e ação frenéticas 
+ Desmembramento impressionante 
+ Chefes épicos 
Contras: 
- Curto 
Nota Final: 
9.0 
Review em Estrelas: 
Som: ✭✭✭✭✭ 
Jogabilidade: ✭✭✭✭✭ 
Diversão: ✭✭✭✭✭ 
Replay: ✭✭✭✭ 
Resumindo: Metal Gear Rising é um excelente game, ação rápida e frenética, trilha sonora super agitada, um desmembramento detalhado que impressiona até hoje (o jogo é de 2013), batalhas épicas e o jogo mais barato de Xbox 360 que tem à venda em mídia física, algumas pessoas desprezam por não ser de stealth, é possível matar os inimigos sorrateiramente, mas isto é detalhe, o único ponto fraco do jogo é que é muito curto, dá pra zerar entre 5 à 10 horas, mas mesmo assim é o meu jogo de 360 favorito até agora e um dos melhores jogos que já joguei na face da terra. 
Curiosidades Rápidas: 
- O subtítulo Revengeance do nome é uma junção das palavras revenge e vengeance, que tem o mesmo significado: vingança 
- É possível fazer o código Konami (nome da empresa que publicou o jogo) para habilitar as dificuldades mais altas 
Gosta ou não gosta deste jogo? já jogou a saga clássica de Metal Gear ou não? concorda com a minha nota? comente aqui e compartilhe nas redes sociais, (desligando o Codec).

quarta-feira, 8 de março de 2017

O protagonismo feminino em jogos

Resultado de imagem para yes we can 
Olá, mulherada que gosta de games, tudo bem? já é um baita clichê colocar um homem esbanjando masculinidade ou salvando o mundo e resgatando princesas, mas para comemorar o dia da mulher, e ir para o lado oposto, citarei  protagonistas femininas em games. Quero lembrar que não é qualquer personagem que entra, só colocarei personagens de jogos que joguei e, se não for protagonista, tá fora!
 Vamos Nessa!
Muitos de vocês sabem que sou Nintendista, então nada mais justo do que falar sobre uma personagem desta empresa.
Resultado de imagem para samus aran
Samus Aran, da série Metroid, é uma das primeiras protagonistas femininas dos games, não é a primeira, mas foi uma das mais populares, seu primeiro jogo de 1986 foi inovador por incentivar a exploração, Samus é uma caçadora de recompensas que perdeu seus pais aos 3 anos e foi criada por uma raça alienígena conhecida como Chozo e ganhou habilidades sobrehumanas e uma armadura laranja que lembra um pouquinho o Boba Fett,de Star Wars. Ela caçou piratas espaciais e vingou a morte de seus pais várias vezes (se estiver escrito asneira aí, me corrija). Em seu primeiro jogo muita gente acreditava que Samus era um robô ou um cara dentro de uma armadura, mas, no final é revelado que é uma mulher, - o que foi uma grande surpresa para a época. Agora todo mundo sabe que ela é mulher e não preciso comentar mais nada.
Admito, nunca joguei Final Fantasy X e joguei o X-2 e gostei muito (aposto que muitos fanboys de Final Fantasy estarão me xingando de poser),  uma coadjuvante do X acabou roubando a cena em sua continuação.
Resultado de imagem para yuna ffx-2
Yuna era uma invocadora que ajudou a salvar seu mundo depressivo, só que acabou ficando com todo crédito, desistiu de ser uma invocadora e passou a ser uma caçadora de esferas (porque no mundo dela, esferas são tudo que importam, sem zueira), se juntou com sua prima e uma gótica aleatória, foi vestir roupas sexy e virou uma pistoleira, até sua personalidade mudou, no primeiro jogo ela eraaaaaa... não consegui pensar em um adjetivo pra ela, mas na sequência ela ficou melhor desenvolvida, agora ela está mais alegre, brava e engraçada, o que combina com o ritmo descontraído do jogo, citei o que era para citar e pronto, Próxima!!!!
Não joguei muitos jogos da série no qual ela aparece, mas se eu joguei o jogo, tá na lista.
Resultado de imagem para jill valentine
Jill Valentine, de Resident Evil, fazia parte de um grupo policial chamado S.T.A.R.S que era divido em equipes sendo que uma é Alpha e outra é Bravo, Jill é da equipe Alpha e consegue ser inteligente e corajosa. Ela conseguiu resolver um mistério de uma mansão cercada de zumbis e ainda exterminou um monstro biológico que tinha propósito de matá-la. Sua aparência, personalidade e importância mudam em cada vez que ela aparece, é estranho, mas pelo menos ela não fica na mesmice.
Pra finalizar, um fato científico comprova que as mulheres falam 3000 palavras por dia, falam até mais que os homens, mas o que isto tem a ver com a personagem a seguir?  você verá...
Resultado de imagem para chell
Chell de Portal é uma personagem que pensa e age mais que fala, pois é muda, que é totalmente diferente de sua maior inimiga, GLaDOS, que é uma robô tagarela tendo uma arma que pode criar portais e uma boa inteligência, Chell consegue ser uma ótima personagem, mas Chell não é completamente muda, pode falar de uma certa forma e até gemer, aliás ela fica melhor falando nada do que alguma coisa, deixe as coisas como são.
Lembra de mais alguma protagonista feminina em jogos? Gosta de uma delas ou de seus jogos? Gostou da postagem? comente aqui e compartilhe nas redes sociais, um beijo pro seu recalque e tchau!