sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Outras 7 curiosidades sobre Zelda

Resultado de imagem para the legend of zelda breath of the wild
Olá, povo curioso, tudo bem? hoje para saciar a curiosidade de vocês, trago outras 7 curiosidades sobre Zelda, para comemorar o lançamento do novo jogo da franquia e ressuscitar o quadro de curiosidades do blog, depois de 1 ano. Primeiro uma análise depois de 7 meses e agora curiosidades depois de 1 ano, o bagulho tá sensacional aí (sarcasmo), deixando isto de lado, vejam quase tudo o que está por trás desta maravilhosa franquia.
Errata: Antes de começar a postagem, começarei com uma errata da postagem de 1 ano atrás. A dungeon nazista não era mesmo um símbolo nazista, era um símbolo budista que representa a paz, agora começou!!!
1: O Sobrenome de Link
Em uma entrevista da Gameinformer, Miyamoto revelou o nome inteiro do personagem, ele disse que o nome segue a mesma lógica do Mario, que é Mario Mario, então se o nome do encanador italiano é Mario Mario, você já adivinhou qual é o sobrenome do Link, duvida? olhe este vídeo aqui (se você entender inglês):
se me der licença...
 2: Super Link 64
Resultado de imagem para superlink 64
Originalmente, Ocarina of Time era para ser tal e qual Super Mario 64, mas digo no sentido do lugar, um castelo em que é possível entrar em pinturas, não sei se o tio Sérgio diria que seria melhor assim, mas agradeço a Nintendo por "descartar" esta ideia, porque os jogadores reclamariam da ideia reciclada e não seria o jogo com a nota mais alta do Site de críticas Metacritic (coloquei descartar em aspas pelo simples motivo de que esta ideia foi utilizada em um chefe do jogo chamado Phantom Ganon,que é um fantasma que entra em pinturas).
3: Conteúdo Malicioso (+18) 
Exatamente o que está escrito, se você é menor de idade ou se sente-se ofendido com este tipo de conteúdo, pule para a curiosidade número 4. Em Zelda Link's Awakening existe um inimigo chamado Buzz Blob, que quando é exposto ao pó mágico, vira uma criatura chamada Cukeman que fala palavras aleatórias, mas o que isto tem a ver com maldade? na versão alemã do jogo, o monstro fala coisas como: Não sem um preservativo! ou Me dê seu suco, eu darei o meu! acho que esta é a segunda barbaridade que os alemães fizeram depois do nazismo.
4: Zelda Wind Waker 2
Se você entrou neste blog a algumas semanas atrás, já sabe que eu fiz uma análise de Zelda Wind Waker, mas você sabia que este jogo iria ter uma sequência? se não sabia espero que aprecie, se não entendeu quero que entenda que não é o Phantom Hourglass que está sendo citado, é um jogo cancelado que teria mais seções de terra do que de mar, mas desistiram pois as vendas do game estavam lentas por causa do estilo de arte cartunizado. Fizeram algumas mudanças ali e aqui e então este jogo se tornou Zelda Twilight Princess, que acabou virando um jogo mais realista, sombrio e um pouquinho assustador, sendo que as partes de sombrio e assustador nunca serão tão fortes quanto em Majora's Mask.
5: Coincidência? 
No Zelda II de "nintendinho", que é meio desprezado por ser diferente, há cidades que tem nomes de personagens do Ocarina of Time, estas cidades são: Mido, Rauru, Saria, Darunia, Ruto e Nabooru, a única exceção é Kasuto, mas se você jogou muito Ocarina, já deve saber quem são os personagens.
6: Do a barrel roll!!!!
Resultado de imagem para zelda oot arwing
Ainda neste mesmo game, é possível lutar contra a nave Arwing,da franquia Star Fox, que por sinal também é da Nintendo, lembrando que só é possível fazer isto usando Gameshark, que é um dispositivo para códigos de trapaça em jogos: precisa ser um hacker para conseguir batalhá-la, mas por que isso está aqui? os desenvolvedores colocaram apenas por pura zoeira, motivo bem simples.
7: Velho
Imagem relacionada
Em Wind Waker, Link era para envelhecer, uma ideia até que legal mas que por final das contas acabou não acontecendo, o motivo foi porque envelhecendo Link, teriam que envelhecer outros personagens, só que em um local do jogo (sem Spoilers) é possível ver uma estátua do Link adulto, mas você acha que seria legal que isso acontecesse? comente aí.
Gostou de saber estas curiosidades? você já conhecia alguma delas? gostou da postagem? comente e compartilhe nas redes sociais, que a Triforce esteja com você!

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Survival Mode: The Legend of Zelda: The Wind Waker

Resultado de imagem para tloz wind waker 
Olá, povo que está morando em ilhas, tudo bem? hoje lhes trago uma review do meu Zelda favorito, se não é o seu, apenas não reclame, opinião cada um tem a sua. Se você for bom mesmo de memória, lá nos primórdios deste Blog, fiz uma análise de Zelda: Ocarina of Time do Nintendo 64 e dei nota 10 pro jogo, mas pra falar a verdade eu meio que me forcei a dar esta nota, mas para não fazer uma análise forçada, pegue o seu barco e navegue no oceano, porque você vai se molhar todinho(a), naveguemos agora!!!!
Fase 1: Gráficos 
 Imagem relacionada
Alguns fãs criticaram este Zelda por usar um estilo de arte mais cartunizado, só que depois eles pararam de frescuragem e perceberam que é um jogo excelente. E o ponto que eles criticaram é um dos melhores pontos do jogo, dá para perceber que os gráficos são lindos, coloridos e vivos!
O jogo usa uma técnica de renderização chamada Cel-Shading, que deixa os personagens com visual de desenho animado, lembrando que quando o jogo saiu, entre 2003 e 2002 (ano que nasci), esta técnica era novidade, ainda não era usada à exaustão como hoje em dia.
Eu não acho o Cel-Shading deste jogo tão exagerado quanto outros que também usam, que é algo que não irei explicar porque a postagem demoraria mais, tudo neste game é colorido, os personagens, cenários, água e objetos, o Link até se molha quando entra e sai da água, algo que nem todo jogo da época conseguia fazer, o melhor é que envelheceu bem, não só em jogabilidade, mas também em gráfico, nem todo game antigo consegue ter um grande feito assim. E não é só o gráfico que é lindo, mas também a arte, apenas olhe:
Resultado de imagem para zelda wind waker
concorda comigo? se não concorda comigo, vá catar coquinho na casa da sua avó!!!!! se te ofendi, me desculpe, mas agora vem mais.
Fase 2: Som 
Primeiro, entrarei em detalhes sobre a trilha sonora e depois os efeitos sonoros, a trilha sonora é boa, mas não está em um nível impressionante que nem o Ocarina of Time, mas é agradável de ouvir, saca só:
decidi colocar a música tema do jogo porque é a que melhor o representa. tem outras músicas que também são legais, mas nunca irá chegar ao nível do Ocarina. Não tô dizendo que a trilha sonora é ruim, ela é boa, por sinal, mas quem sou eu pra reclamar? apesar de eu não estar reclamando tanto, aliás isso é um jogo livre para todas as idades, dizer o quê? agora os sons, são bem cartunescos, espada cortando, explosão, coletando dinheiro, o oceano e vozes (os personagens nem falam ou melhor,na verdade falam, mas é por texto),  eles falando com voz tipo: Olá, como vai você? não vai rolar, mas tem uns certos trechos em que é possível ouvir o Link falando Come on! mas isso é detalhe, os sons apenas são decentes... Voltando para as músicas, existe um item que é um instrumento musical que dá o efterson ("porque" em sueco) do título, a Wind Waker, que é uma batuta que pode conduzir o vento, que é aquela coisa que o maestro usa para comandar uma orquestra, tem outras coisas que ela pode fazer mas isso fica para a jogabilidade, só posso dizer que seria equivalente à ocarina do jogo que não preciso dizer qual é, mas o principal instrumento não é uma batuta é a própria espada do Link, cada vez que você dá cortes no inimigo, a espada faz sons de instrumento com se fosse uma música, os cortes seriam as notas, os inimigos seriam a letra e os chefes seriam o refrão. Agora vá para a próxima fase que vem aííííí...
Fase 3: Jogabilidade
Resultado de imagem para gamecube controller
Para falar da jogabilidade, explicarei usando esta imagem acima: o botão B é o ataque, só dar espadadas e ser feliz; o botão A é ação, com ele você faz tudo, pegar, arremessar, falar, abrir baús e portas, xingar no Facebook usando textão e outras coisas; X,Y e Z, são para os itens que entro em detalhe depois; o botão R também é para ações, mas faz bem menos coisas que o A, defender, agachar, deixar coisas no chão e chamar os amigos pra dar uma zoada; o analógico esquerdo é pra controlar o personagem; o analógico direito é pra controlar a câmera; a seta de cima é pra abrir o mapa; o start abre o inventário e o L é para focar no inimigo, assim como no Ocarina, também tem aquele problema que focar em alguns momentos não ajuda, mas aqui pelo menos tem controle de câmera, o que ajuda bastante. Falando naquele Zelda que todo mundo prefere, aqui muitas coisas foram melhoradas em comparação ao Ocarina e o Majora's Mask. Ainda tem o ciclo de dia e noite, passam alguns minutos e anoitece e passam mais alguns minutos e amanhece, tem alguns lugares em que isto não acontece, os outros dois jogos que citei também tinham este detalhe, mas acho que a quantidade de lugares assim é menor, se bobear o ciclo de dia e noite é até melhor, agora os itens. São os tradicional da série: arco e flecha; bumerangue; bombas e aquele frasco vazio que você, com certeza, usa para prender fadas e ser ressuscitado(a); já os novos, começando com o gancho, (não confunda com o hookshot), serve para pendurar em pedaços de madeira ou barras de metal que se localizam no teto e nas paredes e ficar se balançando como o Tarzan; a Deku Leaf que é uma folha que funciona como um leque gigante, além de se refrescar com isto, também dá pra jogar coisas para outro lado, mas se usar enquanto estiver caindo a folha vira um paraquedas, assim podendo planar dependendo da direção do vento, que é uma mecânica que se relaciona com o próximo item, a Wind Waker, tinha escrito que era uma batuta que funciona como a ocarina, mas tem suas diferenças: A ocarina usa os botões de câmera do 64 para fazer música, não precisa de timing, é praticamente como inventar uma música, apertando a sequência certa de botões faz uma música que faz algum milagre acontecer, já a Wind Waker, usa o analógico direito e precisa ter um certo timing, o que parece ser complicado mas não é, tem 6 músicas que podem ser executadas, mas só citarei 2, Wind's Requiem (requiem do vento), permite que você possa mudar a direção do vento, norte, sul, leste, oeste, sudeste e as outras 3 direções que eu acho que você com certeza deve saber.  Esta música é melhor usada no sistema de navegação que vai ser citado depois e a Song of Passing (canção da passagem) que funciona igual a Sun's Song daquele jogo que mencionei mais de 8000 vezes, serve para o dia virar noite e vice-versa, tem outros itens que poderia ter mencionado, mas quis citar os que mais tem destaque. Agora, a navegação. Primeiro deem uma olhada no mapa:
Resultado de imagem para tloz wind waker map
O mapa é uma cartografia dividida em 49 quadrados, cada um dos quadrados tem uma ilha, tem um barco (escreverei melhor sobre ele no enredo) que precisa de vento e uma vela para mover. O vento, já expliquei como faz. A vela é um item selecionável,como aqueles que citei logo atrás; a vela precisa de vento, então precisa ir para algum quadrado, faça de conta que tem uma ilha ao sudoeste e você precisa chegar a ilha ao norte, só que demora 6 quadrados para chegar, isso pode cansar algumas pessoas, mas eu nem  me incomodei. Tem uma música que serve para teleportar para algumas ilhas, mas só dá para aprender mais pra metade do jogo. O mapa começa meio vazio, mas aos poucos é possível enchê-lo dando comida para um peixe cartógrafo com cara de gente falante (ó as ideias dos produtores), assim dá pra saber os nomes das ilhas e seus formatos, e é exatamente isso que torna esse game um dos meus favoritos:  a descoberta, as missões secundárias, embora desencorajem algumas pessoas por serem cansativas, me fizeram um ser  determinado para vencê-las e até descobrir algumas delas...
Usando casualmente a internet ou não, e sem usar a internet, pude descobrir novas ilhas, pude até descobrir todas as ilhas do jogo (não tô zoando), nunca joguei um jogo que me passase um sentimento de descoberta tão grande como este aqui, todos os lugares, sejam ilhas, masmorras ou cavernas, têm seus objetivos, missões secundárias ou puzzles (enigmas). Falando nos puzzles, só escreverei resumidamente que são bem simples mas muito bem elaborados, tem um multiplayer no jogo mas necessita de um Game Boy Advance e eu não tenho um, então não entro em detalhes, Vem aí a penúltima fase!!!!!
Fase 4: Enredo (Sem spoilers)
Usarei textos do próprio manual para falar sobre Enredo, leia: " A muito tempo atrás, existia um reino onde um poder dourado ficava escondido. Um dia, um homem com um grande mal encontrou este poder e roubou para si mesmo, e com isto a seu comando, ele espalhou escuridão através do reino, mas então...
quando toda a esperança tinha acabado, um jovem garoto vestido de verde apareceu como se fosse do nada. Segurando uma espada que podia repelir o mal, ele selou o vilão para longe e deu luz à terra. Este garoto, que viajou pelo tempo para salvar a terra, era conhecido como o herói do tempo. A história do garoto foi passada de geração a geração até se tornar uma lenda. Então,quando um dia veio e um vento feroz começou a soprar através do reino,  o grande mal retornou rastejando pelas profundezas da terra. As pessoas acreditavam que o herói do tempo poderia novamente vir para salvá-los, mas o herói não apareceu... O que se tornou este reino? ninguém que soube permanecia. A memória do reino desapareceu, mas sua lenda sobreviveu até o soprar do vento. Em uma certa ilha, se tornou um costume vestir garotos de verde quando chegavam na idade. Vestido no verde das campinas, eles precisavam encontrar espadas heroicas e derrotar o mal. Os anciões apenas queriam que os jovens soubessem sobre a coragem com que o o herói da lenda atuou..." este foi o contar da história do manual, aí vai vir o contar de outra parte da história do meu jeito: " Na ilha que tinha a tradição de vestir garotos de verdade, Link estava tirando uma soneca, mas sua irmãzinha Aryll o acorda para dar parabéns por que é o seu aniversário (o dele não o seu), então Link vai para a casa da própria avó, que dá um "cospobre " do herói e ganha e um telescópio como presente de aniversário de sua irmã mais nova, mas quando ele estava apreciando a vista, APARECE UM PÁSSARO GIGANTE SEQUESTRANDO UMA MENINA!!!! MEU DEUS QUEM IRÁ SALVÁ-LA?!!!!!!! Chapolim colorado? claro que não, é o próprio Link que vai salvá-la! o pássaro estava sendo perseguido por piratas e acidentalmente solta a garota em uma floresta, então o Link vai aprender umas técnicas de espada e, aí sim irá salvá-la, cortando algumas arvorezinhas, entrando em uma floresta e dando uma surra nos monstros... a garota é salva, o nome dela é Tetra e ela é uma capitã pirata, um de seus companheiros aparece e pergunta o que aconteceu e blábláblá, mas quando saíram da floresta, Aryll é sequestrada pelo mesmo pássaro, o carteiro aparece e fala que ela estava sendo levada a uma fortaleza abandonada, então Link pega uma carona com os piratas para salvar sua querida irmã, após uma cena de despedida de sua ilha, Link e os piratas chegam à fortaleza no ceará e acontece uma das cenas mais engraçadas do jogo,
Foi mal mas precisava colocar esta cena, ela é hilária, continuando... Link perde a espada e terá que passar despercebido pelos guardas da fortaleza, depois disso ele encontra Aryll com mais 2 meninas, só que ele acaba fracassando miseravelmente pois não é forte o suficiente para salvá-la. Então ele dá as caras com o dono da fortaleza e vilão do jogo, o o herói é arremessado ao mar, Link acorda e aparece em uma ilha chamada Windfall, onde ele conhece um barco falante chamado King of the Red Lions, enviado pelas forças divinas para encontrar o herói e fazê-lo derrotar Ganondorf, o dono daquela fortaleza e o grande mal da lenda.  Ganondorf estava sequestrando meninas com orelhas pontudas para saber se tinham uma ligação com a Triforce da sabedoria e,coincidentemente, a princesa Zelda".
Fase Bônus: Explicação Básica
Fiz isto aqui para explicar uns detalhes não explicados da história, lembrando que isto é pra quem não manja de Zelda, se você manja pule para a última fase, a Triforce é basicamente o poder dourado da lenda,
Resultado de imagem para triforce
um conjunto de triângulos criado por 3 deusas, cada um representando uma coisa: o da direita é coragem, o da esquerda é sabedoria e o de cima é poder, geralmente o Link tem o da coragem, Zelda o da sabedoria e Ganondorf , o do poder, e Zelda pertence a uma família real, que guarda este artefato, se uma pessoa boa tocar a Triforce, o mundo será de paz, prosperidade e luz, se alguém mau tocá-la, o mundo será de trevas e terror, agora que dei uma explicação simples, vem a última fase
Fase 5: O Verídico 
Prós:
+ Gráficos e arte lindos e coloridos 
+ Trilha sonora boa 
+ Jogabilidade mais avançada que a do Ocarina of Time 
+ Enredo decente 
+ Um grande sentimento de descoberta 
+ Puzzles simples, mas bem elaborados 
Contras: 
Nenhum 
Nota Final: 
10.0 
Review em Estrelas 
Criatividade: ✬✬✬✬✬ 
Gráficos: ✬✬✬✬✬ 
Som: ✬✬✬✬✬ 
Jogabilidade: ✬✬✬✬✬ 
Diversão: ✬✬✬✬✬ 
Replay: ✬✬✬✬✬ 
Resumindo: The Legend of Zelda: Wind Waker é um jogo excelente em todos os aspectos, gráfico, som, jogabilidade, arte e história. Não estou dizendo que o jogo é perfeito, apesar de eu ter dado nota 10, mesmo os jogos nota 10 tem suas falhas, aliás, perfeição não existe, mas isto não tira o brilho do jogo, meu Zelda favorito e com certeza um dos meus jogos favoritos de todos os tempos. 
Curiosidades Rápidas: 
- Link era para envelhecer, mas descartaram a ideia porque os outros também teriam que envelhecer ...
- Nas versões beta do jogo, Link usava uma túnica verde e mangas marrons, diferente da roupa 100% verde da versão final 
- O botão de ataque iria ser o A, não o B 
- Existe um item excluído do jogo chamado Water Boots, que ninguém sabe para o que serviria 
Quer jogar? concorda com a minha opinião e nota? gostou da postagem? comente e compartilhe nas redes sociais, (som do vento).

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Survival Mode: Steven Universe: Soundtrack Attack (Android)

Resultado de imagem para steven universe soundtrack game 
Olá, civilização alienada que só fica na Internet o dia inteiro  alienígena que quer conquistar a terra, tudo bem? hoje pela primeira vez estou trazendo uma análise de um jogo baseado em um desenho animado (Aquaman não conta, pois o jogo era baseado nos quadrinhos, eu acho), e não é apenas um desenho qualquer, é o meu favorito de todos os tempos, Steven Universe ou Steven Universo como ficou na adaptação brasileira. Não acho que eu esteja preparado para fazer review de um jogo baseado em alguma franquia que não é da mesma mídia, mas tudo bem, Vamos nessa!!! 
Fase 1: Sobre o Desenho em Si
1-1: História
Só pra avisar, esta fase é pra quem não assistiu, se você assistiu ou é um(a) grande fã como eu, já pode ir pulando pra fase 2, antes de ler a análise. Precisamos entender sobre o que o desenho discorre- a história é a seguinte: Era uma vez, uma civilização alienígena chamada de Gems, que são praticamente as personificações de pedras preciosas, tipo rubis, safiras, diamantes e por aí vai, cada uma com seus propósitos como lutar, obedecer ordens ou ficar de sentinela, elas faziam a sua raça usando recursos, ainda mais porque não podem reproduzir, beber, tava esperando o que? são pedras, elas não tem gênero e você já viu uma pedra comendo (sem malícias)? me poupe! Na verdade Gems podem fazer estas 3 coisas, mas só quando usam poderes de mudança de forma. Esta raça também tem poderes como superforça e a capacidade de se fundirem para criar uma Gem nova. Voltando pra história...
as Aliens sem gênero (isto é verdade) precisavam de colônias... uma delas foi na Terra, mas ter uma colônia na Terra significaria que a maioria dos seres vivos do planeta teriam de ser eliminados, então eis que surge as Crystal Gems, um grupo de Gems rebeldes que lutam pelo bem da terra, só que daí aconteceu uma guerra entre dois grupos, as Gems do planeta natal que queriam a colônia e as Crystal Gems. Neste combate muitas Gems dos dois lados da moeda "morreram" (sem Spoilers), mas apenas 4 das rebeldes sobreviveram, Garnet (granada), Ametista, Pérola e Steven (o protagonista que dá o nome), pera aí! mas Steven não é uma pedra, na verdade ele é um híbrido de Gem com humano, ou seja, seu nascimento só foi possível por ter acontecido uma relação da antiga líder Rose Quartz (ou Rose Quartzo na tradução PT-BR, aliás é claramente um quartzo rosa) e um rockeiro chamado Greg, ela mudou de forma, depois fez um tchaca tchaca na butchaca ( ͡° ͜ʖ ͡°) e saiu o Steven, mas não irei contar os detalhes porque seria Spoiler, agora mostrarei os personagens,
1-2: Personagens 
Resultado de imagem para steven universe
Lembrando novamente, esta fase é só para quem não viu o desenho, esta ainda não é fase 2, (já dá pra claramente perceber uma referência a Mario neste negócio de fase 1-1 e 1-2), mas tenho que focar agora, na diagonal à direita temos Garnet, atual líder das Crystal Gems, é a mais forte dos 4, séria e honesta, sua arma são duas manoplas (luvas de metal), esqueci de dizer que elas também podem invocar armas de suas pedras, também é a favorita da maioria dos fãs mas não é a minha, no lado oposto vem a Ametista, ela é extrovertida, impulsiva, preguiçosa e engraçada, adora comer e ficar zuando por aí e é a personagem que mais abusa da mudança de forma e sua arma é um chicote, a da esquerda é Pérola, é a mais velha da rebelião, sendo que Gems podem viver por zilhões de anos mas podem morrer, ela é meio que uma cruza de um samurai com uma bailarina, é muito inteligente, precisa e perfeccionista, muitas vezes fica histérica, além de sentir um pouco inveja de Greg por ter conquistado o coração de sua amada, não dá pra considerar isto um conteúdo lésbico pois disse na história que elas não tem gênero, também é capaz de construir máquinas, sua arma é uma lança. Por fim, mas não menos importante porque é o mais importante (piadinha), Steven, o protagonista: amoroso, amigável, todos de Beach City (suposta cidade da trama) gostam dele, separador de brigas, tem muitos amigos, não sabe controlar seus poderes mas vai aprendendo com o tempo, tem a pedra de sua mãe, apesar de ser todo felizão, às vezes ele fica bravo e chora (o resto das Gems também), sabe tocar música muito bem e sua arma é um escudo, poderia ter escrito sobre alguns personagens que não contém Spoilers e aparecem no início como o próprio pai do Stevenzinho e sua melhor amiga Connie, mas decidi falar só dos principais porque são os únicos que realmente importam, agora pegue no topo do mastro e passe para a próxima fase.
Fase 2: Gráficos
Resultado de imagem para steven universe soundtrack game
Os gráficos são decentes, os personagens tem os mesmos traços do cartoon (só pra constar: o desenho é da Cartoon Network se você não sabe) e as animações são muito bonitas e fluentes, que não é possível perceber nesta imagem pois ela é estática, os cenários são muito detalhados e belos, que infelizmente não é coisa muito fácil de se notar pois é um jogo de música, então é necessário concentração nas notas, mas o ponto chato dos gráficos é queda de FPS (frames per second), que é quando os quadros de animação caem deixando o jogo mais lento, seria tipo um lag de jogo online só que off-line, no início não atrapalha tanto, mas no final atrapalha muito, você pode até achar que é problema do meu celular, até pode ser mesmo, mas vi uma gameplay do jogo no Youtube e também tinha este problema, mas não sei se era do celular ou da placa de captura da pessoa, nunca saberemos, maaaassssss...
Fase 3: Som 
Acho que este é o principal foco do game, porque é de música e tem soundtrack (trilha sonora) no nome, a trilha sonora não só de jogo mas também a do desenho é boa, contém músicas do próprio desenho em versão remixada  e algumas totalmente originais, as músicas remixadas vão desde We are the Crystal Gems (música tema da série) até Don't cost nothing, vou deixar We are the Crystal Gems na versão original aqui, quis colocar a versão em inglês porque não gosto da tradução brasileira do desenho, então veja:
 
agora a remixada,
qual das duas gostou mais? só comentar, lembrando que a música também tem versão em PT-BR, dá pra procurar o vídeo da música no Youtube, até vídeos em multilinguagem mostrando cada parte da letra em idiomas diferentes, voltando, tem algumas músicas que não são grande coisa mas nada que atrapalhe, Próxima!!!!
Fase 4: Jogabilidade
Primeiro, o jogo conta com customização de personagem, o que é legal, mas aqui não é uma das 1001 maravilhas, pois é uma customização muito limitada, só dá pra fazer uma quartzo, uma pérola ou uma rubi, bem que poderia ter outras pedras, mas eu perdoo por motivos que não posso escrever por que contém spoilers ou não, mas aí vem os pontos negativos, negativos mesmo, dá pra fazer os 3 tipos de Gems que acabei de escrever, mas é limitado por save files, um para quartzos, um para pérolas e um para rubis, mas não dá pra escolher uma em cada arquivo, se quiser fazer uma, vai ter que escolher um arquivo, mas o problema mesmo é customizar a aparência da personagem, tem diferentes cabelos, uniformes, cores de pedra, armas e acessórios da terra, algumas destas coisas tem versões exclusivas para algumas Gems, mas tem várias coisas que faltam, as armas de cada Gem são poucas, pérolas e rubis tem 4 armas enquanto as quartzos tem 5 armas, também seria legal se desse pra mover a pedra de lugar, porque não sei se você notou mas as Gems tem uma preda pedra em alguma parte do corpo, mas as personagens criadas tem pedra fixa na customização, queria que tivesse mais cortes de cabelo para colocar, uniforme... deixa pra lá! e o pior, os acessórios terrestres, tem camisetas, jaquetas, pulseiras, óculos, shorts, calças e chapéus, mas a variedade é muito baixa e não dá pra colocar uma camisa e uma calça ao mesmo tempo, customizar personagens aí não é muito relevante, mas nada melhor do que deixar a Gem estilosa, mas deixando isto de lado, agora vem mesmo a jogabilidade.
Resultado de imagem para steven universe soundtrack attack
Spoiler! esta é a última fase.
 apenas alguma palavra para encher este espaço, quem liga?
A jogabilidade é bem simples, mas muito efetiva, é só tocar nas notas que vem pela tela com um bom timing e ser feliz, tem uma barra de estrelas cor-de-rosa que vai enchendo conforme você vai melhorando no ritmo, a barra contém 3 estrelas, 1 é ruim, 2 é bom e 3 é demais (referência detected), sobre as notas, aqui vão elas: as notas de estrela rosa (canto esquerdo) são normais, apenas um toque na tela e já basta, as moedas de cristal (canto direito) são a grana, mas infelizmente e necessário pra barra encher, a nota de estrela roxa (não está vísivel) é só deslizar o dedo pro lado e a grande nota azul com barra apenas segure, também tem habilidades especiais que podem ser compradas para facilitar a progressão, slow motion (não preciso explicar), super batida para dobrar o enchimento da barra, regenerar para voltar de onde morreu e preenchimento (também não preciso explicar), a sincronia das notas com a música é perfeita: conforme você vai tocando na tela, a Gem vai fazendo ações, como pular, atacar monstros e deslizar, sendo que ela corre automaticamente, esqueci de citar que o jogo é de fases, são 6 mundos divididos em 7 fases, também tem até história que não é grande coisa, uma Gem do planeta natal fugiu para ser livre e está sendo perseguida pela sua chefe e conta com a ajuda das Crystal Gems para escapar. Tem até "cutscenes" sem dublagem e só diálogo, e ainda descobri um bug envolvendo estes diálogos, uma hora outra os textos das falas acabam sumindo, as fases são locais do próprio desenho, vão desda ilha da máscara até o jardim de infância (imagem acima), se você não entende inglês, dá pra mudar a linguagem, só que não, nas configurações do jogo tem a opção de mudar de língua, mas não dá pra mudar, então qual é a necessidade disso?! agora vem o verídico!!!
Última Fase: O Verídico
Prós:
+ Gráficos decentes 
+ Trilha sonora 
+ A jogabilidade até que está boa 
Contras: 
- Customização limitada 
- Queda de FPS 
- Falta de outras linguagens 
Nota Final: 
7.1 
Review em Estrelas 
Criatividade: ✬✬✬ 
Gráficos: ✬✬✬✬ 
Som: ✬✬✬✬ 
Jogabilidade: ✬✬✬ 
Diversão: ✬✬✬ 
Replay: ✬✬✬   
Resumindo: O jogo é bom, mas não é aquela grande coisa, quase um jogo mediano, mas até que me diverti, o sistema de customização é meio desnecessário, seria melhor se pudesse jogar com o Steven, tem músicas boas e é decente e gratuito, ao contrário de ataque ao prisma que também é um jogo da mesma série e aparenta ser bem melhor
Curiosidades Rápidas:  
- Quando o jogo foi lançado, o desenho estava na terceira temporada... 
- Aliás este é segundo game da série animada a ser lançado para Smartphones
Está interessado(a) em assistir? concorda comigo? gostou do que fiz? se quiser  ser salvo(a) pelas Crystal Gems comente aqui e compartilhe nas redes sociais, Bye Bye!