domingo, 28 de maio de 2017

Survival Mode Especial: Star Wars: Shadows of the Empire (Nintendo 64)

Imagem relacionada 
Olá, Jedis!(pronuncia-se jedais), tudo bem? Posso não ser um grande fã de Star Wars, mas assisti uma quantidade considerável de filmes da franquia (5 no total, vou escrever nos comentários quais assisti). Mas este game aqui não é baseado em um dos filmes e sim em um livro, eu particularmente não o li, só que li a HQ que também é baseada (só li o primeiro volume), se você leu o livro ou a HQ comente. Para comemorar o aniversário de 40 anos da franquia e o dia do orgulho Nerd ao mesmo tempo (um pouco atrasado),  trago-lhes esta análise. Let's go!!!!
Fase 1: Enredo
Como foi escrito anteriormente, eu não li o livro, por isto não sei se é fiel ou não, aqui vai o enredo escrito por minhas palavras: O enredo se passa entre O Império Contra-Ataca (segundo filme que ironicamente é o quinto da cronologia) e O Retorno de Jedi (terceiro filme que é o sexto da cronologia). Luke Skywalker e Princesa Leia junto de Lando Calrissian (nem sei quem é este cara), Chewbacca, Wedge e o Esquadrão Rogue (ou seja como se chamam na tradução) tentam resgatar Han Solo (contado em O Império Contra-Ataca) que foi levado por Boba Fett. Eles tem a ajuda de um piloto chamado Dash Rendar, um dos melhores do universo e amigo de Han Solo. Junto de seu companheiro robótico Leebo, descobrem onde Boba Fett está. Por isto, Boba Fett tem de batalhar com outros caçadores de recompensa para ficar com seu "item": Han Solo. Enquanto isto acontecia, Darth Sidious (principal vilão da franquia) manda Darth Vader (outro principal vilão da franquia) capturar Luke, só que um vilão que vivia nas sombras do império (é por isso que o título é Shadows of the Empire) quer tomar o cargo de Darth Vader ao lado de Darth Sidious. Este cara é o Príncipe Xizor, comandante de uma organização chamada Black Sun, que faz maldades e contrabando e Xizor tem o plano de matar Luke Skywalker fazendo Vader fracassar. O que você achou da história? Comente aí.
Fase 2: Gráficos 
Imagem relacionada
Como podem ver, até que algumas texturas (como as deste cenário inteiro) são detalhadas e detalhes são legais, mas apesar disto, muitas fases tem tanta falta de detalhe que parecem vazias e outras são tão cheias de névoa ou escuras de mais (ou os 2 problemas) que é difícil  enxergar, às vezes. As fases a pé (explico isto depois) não tem uma taxa de quadros de animação tão boa, mesmo pra época, posso não ser um especialista em gráficos ou em framerate (taxa de quadros de animação), mas eu chuto que roda a mais ou menos 15 ou 20 frames por segundo, tá certo que é um dos primeiros jogos do 64 (19 de dezembro de 1996), mas Super Mario 64 tinha sido lançado 6 meses antes (junho) e tem gráficos bem melhores. Admito que as artes que aparecem nas cutscenes (cenas cinematográficas) são bem feitas, olhe aí:
Imagem relacionada
Próxima!!!
Fase 3: Som
Tudo neste jogo parece mesmo como os filmes da saga, não só a parte sonora, mesmo assim terei que destacar a parte sonora por motivos que nem precisaria escrever porque está logo no "título" da fase, apenas ouça:


O que você achou? (comente), para mim parece mesmo com a trilha sonora dos filmes, mesmo assim as músicas não são exatamente boas, por um simples motivo, geralmente são loopings muito curtos, aproximadamente 1 minuto. Os efeitos sonoros também são característicos da série, soube pela review da IGN dos Estados Unidos que o som do jogo é inteiramente Mono, quando jogo em portátil já consigo perceber a diferença de qualidade do som, só que quando jogo em console nem consigo perceber diferença.
Fase 4: Jogabilidade 
Fase 4-1: Primeira Fase 
Resultado de imagem para star wars shadows of the empire battle of hoth

Este é o único motivo pelo qual o jogo é lembrado, a fase que retrata perfeitamente a batalha em Hoth do Império Contra-Ataca, mas por que está neste critério? Por causa desta fase ter jogabilidade diferente do resto das fases. Começando com os controles: Tirando os mais óbvios, como pilotar a nave no analógico e pausar no Start, temos o botão B como os tiros à laser, o A como uma espécie de turbo para fazê-la voar mais rápido, os botões L e R para os freios (se pelo menos uma nave precise disto), Z e as setas amarelas de baixo, esquerda e cima são para os arpões que só podem ser usados nos robôs AT-AT para amarrá-los (como pode ser visto na imagem), e as setas direcionais cinzas e seta amarela direito são usadas para trocar os ângulos de câmera (3 no total), um em terceira pessoa, outro em primeira pessoa e um que não sei explicar que é 95% inútil (é este ângulo que aparece na imagem), em geral é muito parecido com Star Fox. A missão é apenas destruir robôs imperiais, tão banal que nem preciso escrever nada além de que é fiel à cena original, !!!amixórP
Fase 4-2: A Jogabilidade do Resto das Fases 
Imagem relacionada
Esqueça aquela primeira fase, agora vem um monte de fases, a pé, bem chatas e com uma jogabilidade bem travada. Também, tirando os mais óbvios como mover no analógico, pular no A, atirar com o B e pausar no start, Z deixa o personagem parado, mas em compensação deixa-o livre pra mirar, é igual á mira manual do Goldeneye (lembrando que o jogo também tem mira automática), só que a mira do Goldeneye é mais fluente, o botão R interage com o cenário e quando segurar o botão e mover o analógico ele anda de lado (se você não sabe, o analógico para a esquerda e para a direita faz ele dar curvas), a seta amarela de cima troca de arma (lembrando que a arma principal é um Laser de munição infinita), a seta amarela de baixo agacha, a seta amarela de esquerda equipa uma jetpack (mochila à jato) que só está disponível nas fase número 5,8 e 9 (o jogo tem 10 fases), com a mochila equipada é só apertar o A para subir, o problema é controlar o personagem com isto, a movimentação no chão é travada e a movimentação com a mochila é escorregadia, pular e fazer curvas no chão ao mesmo tempo é desorientador, a câmera fica estranha e o personagem fica parecendo um boneco molengo escorregando num ringue de patinação aérea e a movimentação com a jetpack é isto elevado ao quadrado. Finalizando, a seta amarela da esquerda e as setas direcionais cinzas trocam os ângulos de câmera, um em primeira pessoa (estilo Doom), um em terceira pessoa (parecido com Tomb Raider e é este que está na imagem), um de visão aérea (estilo GTA 1 e 2) e um estático (que nem Resident Evil 1,2,3, Code Veronica, 0 e remake) que é 100% inútil.
Fase 4-3: Chefes
Os chefes são chatos, ou são fáceis demais ou são injustos demais. Eu vergonhosamente joguei na dificuldade fácil (também tem média,difícil e Jedi), mas aposto que alguns chefes fáceis ainda são fáceis na média (mas com um pouquinho de dificuldade) e os injustos ficam mais injustos. O mais fácil deles é o AT-ST (robô que aparece na imagem), porque é só pegar uma arma forte e atirar atrás e o exemplo de chefe injusto que a maioria dos que chegaram longe no jogo concordam comigo é o Boba Fett, ele fica voando pra todos os lados com a jetpack, é difícil de enxergá-lo e mirar nele por ser muito muito minúsculo quando é visto de longe, entretanto, após derrotá-lo ele entra em sua nave e é necessário enfrentá-lo na nave, e ele fica incrivelmente fácil, simplesmente pelo método mais eficiente, que é ficar parado e atirá-lo com uma arma forte. Que venham as pontuações finais!!!!!
Última Fase: O Verídico 
Prós: 
+ Parece mesmo com os filmes 
+ Algumas texturas detalhadas 
Contras: 
- Fases a pé 
- Câmera estática 
- Difícil de enxergar, às vezes 
- Chefes chatos 
Nota Final: 
6.5 
Resumindo: O jogo não é bom e nem ruim, apenas mediano, parece mesmo como os filmes da franquia, a primeira fase é divertida e algumas das texturas gráficas conseguem ser detalhadas. Porém, estas coisas foram ofuscadas pela jogabilidade travada das fases a pé, alguns cenários difíceis de enxergar e chefes bem chatos. Eu não estou odiando o jogo, só estou dando minhas opiniões, se você gosta, concorda com a minha opinião ou odeia, apenas comente. 
Curiosidade Rápida: 
- A nave de Dash Rendar (Outrider) fez uma aparição na versão remasterizada de Uma Nova Esperança (primeiro filme da franquia) 
Já conhecia ou jogou o jogo? Leu o livro ou as HQs? Concorda com a Nota? Gostou da análise? Comente e Compartilhe nas redes sociais. Que a força esteja com vocês!

4 comentários:

  1. Pra quem está curioso(a) pra saber quais filmes de Star Wars assisti, aqui vai a lista em ordem de lançamento: Uma Nova Esperança (quase inteiro), A Ameaça Fantasma (também quase inteiro), O Ataque dos Clones (só o começo), O Despertar da Força (inteiro) e Rogue One (inteiro).

    ResponderExcluir
  2. Q legal Ivan adoro starwars. Já q vc não viu os filmes integralmente te digo o q aconteceu. Um monte de tiro colorido pra todo lado e um monte de clone branquinho voando e um monte de nave maneira com alienígenas esquisitos. Foi só. O jogo eu nunca joguei, mas as texturas não me pareceram grandes coisas...mas já faz um tempo né? Como o jogo é de dar tiro deve ser bem maneiro !

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela postagem, pelo orgulho nerd e pelo aniversário da série!

    ResponderExcluir
  4. Finalmente tenho tempo para ler o post e.e Ainda não vi todos os filmes e os itens do universo expandido da franquia, mas você sintetizou bem as impressões que eu tive após ver alguns gameplays. De fato pelos comentários do cara que tava fazendo o gameplay do boss final, parece ser bem irritante mesmo. ehehhehe

    ResponderExcluir