quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Survival Mode: Super Smash Bros.

Imagem relacionada 
Olá, fãs sem noção que ficam discutindo qual é o melhor jogo da face da terra, tudo bem? Se você viu meu top 8 de jogos favoritos, deve ter visto que a franquia Smash Bros ficou em ... Não vou dar Spoiler, veja a postagem em outra hora!!! Nem precisaria de bola de cristal pra saber que esta é uma análise do primeiro jogo da franquia Smash (pelo menos a parte da análise não precisa de uma), então se ajeite aí e leia a minha análise! 
Fase 1: Gráficos 
Imagem relacionada 
Os gráficos para um jogo de Nintendo 64 lançado em 1999 não impressionam nem um pouco, os fundos são desenhos estáticos, os personagens tem poucos polígonos e são quadrados demais, posso estar sendo exigente, o Nintendo 64 tem suas limitações e os gráficos daquela época não eram tão avançados quanto os de hoje em dia, se prestar atenção na imagem, os modelos de Mario e Fox (aquele no canto superior esquerdo da imagem) se parecem com os de suas respectivas aparições (Super Mario 64 e Star Fox 64), porém, não são os mesmos, se você procurar ibagens imagens pra comparar, vai ver que os gráficos destes jogos são melhores e vieram antes deste game (1996 e 97). Os personagens mais mal feitos do jogo são Donkey Kong e Captain Falcon, o gorilão tem texturas feias e nenhuma expressão facial, Captain Falcon não tem textura tão feias quanto Burro Kong DK, só que, entretanto, tem animações mais duras. Nem tudo no jogo é tão mal-feito, acho que todo o poder gráfico de 64-bits do console está no Kirby, ele não é muito quadrado, tem expressões faciais e bonito de se olhar (sem mencionar que o Kirby é uma fofura sem fim). Os gráficos podem não impressionar, só que pelo menos não atrapalha a experiência, posso ter sido crítico com os gráficos, mas pra ser honesto eu nem liguei muito para o visual (sim, fui meio hipócrita, mesmo que tenha verdade aí).
Fase 2: Som
Começando pelas músicas, elas também não impressionam, só que ao contrário dos gráficos conseguem ser boas (o gráfico não é ruim, é apenas desatualizado para a época), ouça esta música:
 
Escolhi esta porque é a minha favorita
Para algo que disse que não impressiona muito, esta musiquinha provou o contrário. Os efeitos sonoros ainda não impressionam, são barulhos bem cartunescos que até que dão para ter um certo apego. Curiosidade Extra: Mencionei que os efeitos sonoros eram cartunescos, só que é apenas na versão ocidental que isto ocorre, na versão japonesa os efeitos sonoros dos ataques são mais realistas e o som dos sabres de luz (explico depois) são mais parecidos com os de Star Wars, o Ocidente acabou censurando estes sons.
Fase 3: Jogabilidade 
Fase 3-1: Combate 
O combate do jogo não é igual a outros jogos de luta convencionais como Street Fighter, Mortal Kombat ou Tekken, ao invés de arrancar toda a vida do oponente em cenários fechados, é necessário arremessar o inimigo pra fora do cenário (os cenários do jogo são bem abertos), os personagens não tem barra de vida, no lugar disto entra a porcentagem de dano, quanto maior a porcentagem, mais longe o adversário é arremessado. Agora explicarei os controles:
O frágil analógico previsivelmente movimenta o personagem, movimentando-o pra cima ou apertando as setas amarelas do controle do 64 faz o/a personagem pular (é possível dar pulos duplos), pra baixo faz ele(a) agachar, o botão A da golpes normais (sem variações de soco, chute ou força) que mudam dependendo da direção do analógico ou da posição no ar (este mesmo botão também serve para pegar itens que aparecem no cenário), o botão B serve para os ataques especiais/magias (esqueça essas bobagens de meia-lua pra frente e soco ou 360 graus no controle), cada personagem tem 3 magias e dependendo da direção do analógico sai um especial diferente (o analógico para cima com B geralmente é usado para voltar pro campo de batalha), o botão L serve para provocar os combatentes (só é útil em partidas Multiplayer), o botão R serve para agarrar o adversário (e também para descartar itens), para arremessar é só mover o analógico para alguma direção, o botão Z serve pra defender, se ficar defendendo por muito tempo o seu personagem vai ficar tonto e mover o analógico permite que o personagem desvie ao estilo de The King of Fighters, por fim, pra fazer um golpe forte é preciso movimentar o analógico bem rapidamente pra qualquer direção e ao mesmo tempo apertar o A.
Resumidamente, o jogo tem um combate inovador, divertido e acessível pra qualquer tipo de jogador (até mesmo os não jogadores) e é uma mistura de jogo de plataforma com luta. Curiosidade Extra 2: Algumas pessoas dizem que esse jogo copiou a mecânica de um jogo de Arcade chamado The Outfoxies, eu acho que é apenas uma coincidência, pois The Outfoxies foca em combate 1 a 1, com cenários gigantescos e tem barra de vida, enquanto Smash Bros consegue aguentar 4 lutadores na tela, tem cenários menores e o objetivo é arremessar os lutadores pra fora.
Fase 3-2: Personagens 
Imagem relacionada
O jogo tem 8 personagens, se contar com os desbloqueáveis o número sobe para 12 e cada um tem suas diferenças notáveis e é isto que veremos agora: Mario é um personagem balanceado (nenhum atributo maior que o outro), só que ele tem uma baixa mobilidade e distância, seu primeiro especial é a bola de fogo, um projétil relativamente fraco que consegue quicar no chão, o especial para baixo é um giro que dá múltiplos acertos e se apertar o B repetidamente faz o encanador bigodudo girar pra cima e isto abre um gancho para combinar com o especial para cima que é um tipo de Shoryuken que faz os inimigos sangrarem moedas, é um bom personagem para qualquer um. Donkey Kong é um personagem lento porém forte, por ser o personagem mais alto fica fácil de acertá-lo, só que em contrapartida ele é muito pesado fazendo com que seja difícil derrotá-lo, o alcance de seus golpes é curto e isto dificulta tanto para voltar para o cenário quanto pra acertar os outros (pelo menos a parte de voltar para o cenário, já que os braços dele são enormes), ironicamente, para um personagem focado em força ele não é muito forte (mesmo que alguns de seus golpes sejam assim), então ele é apenas um personagem pesado, o seu especial primário é um soco que pode ser carregado, apertando B ele começará uma animação e apertando de novo ele vai dar um soco forte (o dano depende de quanto tempo ele carrega o soco), o especial para baixo faz com que ele fique batendo no chão e mandando os inimigos para o ar, o especial pra cima faz com que ele dê um giro flutuante no ar e quando feito no chão ele dá apenas um giro, é o único personagem que pode andar enquanto agarra um inimigo, é um personagem consideravelmente fácil de jogar. Link é bem equipado com projéteis e golpes corpo-a-corpo (ou seria espada-a-espada?), é um personagem rápido e o alcance de sua espada e de seus agarrões compensam muito, é um personagem consideravelmente forte e tem boas capacidades ofensivas e defensivas, seu especial primário é um bumerangue, não preciso dizer o que ele faz, exceto que sua trajetória pode ser controlada, o especial para baixo é uma bomba que pode ser arremessada com o botão A (Arremesse-a logo antes que exploda!!!!), o especial para cima é um corte giratório que é eficiente no chão mas péssimo pra voltar na arena (se você segurar uma bomba enquanto fizer um giro no ar e a bomba explodir, vai fazer com que ele volte para o cenário com mais facilidade), é bom para jogadores intermediários e iniciantes. Samus é a única mulher no jogo, uma personagem pesada meio lenta e flutuante porém bem ágil, tem ataques fortes, tem golpes com alcance decente, seu agarrão é parecido com o de Link só que mais lento, esta lentidão é compensada por bons arremessos, o especial primário é um tiro carregável que vai em linha reta (o dano também depende de quanto tampo é carregado), o especial para baixo é uma bomba pequena, fraca e pouco eficiente, o especial pra cima é um pulo elétrico que dá múltiplos acertos (é satisfatório de acertar), também é uma personagem para jogadores/jogadoras intermediário(a)s (é a personagem que eu jogo melhor). Yoshi é um personagem relativamente rápido tanto no ar quanto no chão, o seu pulo duplo é de certa forma eficiente, seus ataques são meio fracos e tem alcance limitado (não é um personagem que gosto muito de jogar, mas tem quem goste), o especial primário faz com que ele engula o adversário com sua grande língua e o prenda num ovo, o especial para baixo faz ele dar uma bundada no chão que tem curto alcance, o especial pra cima não serve para voltar na arena (principalmente pelo seu pulo duplo ser eficiente), ao invés disto, ele atira um ovo cuja distância pode ser controlada com o analógico, o problema é que ele só atira na diagonal, assim dificultando acertar os combatentes. Kirby é o melhor personagem para iniciantes, além de ter 6 pulos, tem uma ótima mobilidade aérea, ser intuitivo de jogar, golpes com força, velocidade e alcance decentes, a desvantagem é que ele é leve, deixando o personagem fácil de derrotar, o especial primário suga os inimigos para copiar perfeitamente o especial primário de quem ele coma (em sentindo quase alimentício, não no sentido mente poluída), o especial para baixo é bem forte, Kirby vira uma pedra e é eficiente pra usar no ar, ele não toma dano quando está nesta forma, ela é desativada quando fica por muito tempo na forma de pedra ou pode ser desativada apertando o B, o especial para cima é uma adaga (não é uma adaga, mas vamos fingir que é uma) que faz pular para cima e depois para baixo e quando atinge o chão sai um projétil. Fox é o personagem mais rápido do jogo apesar de fraco, o especial primário é uma pistola Laser que é bem fraca e é inútil para algumas pessoas, só que fazendo uma análise deste ataque, pude perceber que é bom para spamming (abusar repetitivamente de um ataque específico), eu fiz com o/a Jigglypuff e não sei se dá certo com outros personagens, o especial para baixo é um escudo refletor de projéteis que pode causar dano quando ativado bem perto do adversário, o especial de cima faz com que ele pegue fogo e saia voando em uma direção (é possível alterar a direção com o analógico), mais um personagem para intermediários. Pikachu é um personagem meio complicado de aprender a jogar, é rápido e com alcance curto, o especial primário atira um pequeno choque (não é o choque do trovão), tem uma boa distância e um dano ruim, o especial pra baixo invoca um trovão que é eficiente, porém tem uma distância ruim (praticamente o oposto do outro), o especial para cima é o ataque rápido, não causa dano (eu achei irônico) só que é bom pra evitar ataques e enrascadas, a direção também depende do analógico, mas tendo um bom reflexo, ele pode ir para uma direção e depois para outra.
Fase 3-3: Personagens Secretos 
Resultado de imagem para smash bros 64 secret characters
Ness (o menino de camisa listrada e boné) não é um personagem complicado de jogar (principalmente por que ele é meio fácil de jogar), entretanto é um personagem complexo (são coisas diferentes, acredite se quiser) e ele tem boas capacidades defensivas, tem uma velocidade meio lenta e um bom pulo duplo (assim como o Yoshi), o especial primário se chama PK Fire, por mais estranho que pareça, é um raio (com o formato de um raio elétrico) que solta fogo quando atingido, dá múltiplos acertos e causa um dano forte, o especial para baixo é o PSI Magnet, é parecido como o do Fox, só que não causa dano quando ativado de perto e ao invés de refletir projéteis, os transforma em cura, o especial pra cima tem um método meio estranho de voltar pro cenário, é um projétil elétrico que é controlado remotamente, isto quer dizer que tem uma boa distância e dá pra controlar na tela inteira, só que é fraco quando atinge inimigos, você deve estar se perguntando: "tah + kmo eh ki vlta pru çenáriu?!", direcionando o projétil para o Ness, isto não é só apenas estranho, como também faz ele voar pro alto em uma distância boa e quando Ness atinge os outros enquanto isto acontece, causa um dano fortíssimo. A desvantagem é que ele fica vulnerável enquanto usa este ataque, justamente pelos 2 últimos especiais que acho que ele é complexo. Para desbloqueá-lo é necessário terminar o modo Classic na dificuldade normal com 3 vidas sem dar game over (explico depois). Luigi, nem todo mundo sabe disto, mas
ele foi o primeiro personagem clone da série Smash, para quem não sabe, personagem clone é um personagem que usa os mesmos golpes de outros personagens, embora tenha suas diferenças, ele tem uma mobilidade mais derrapante, pula mais alto, seus golpes tem um alcance levemente maior que os de seu irmão e a provocação dele é a única que pode causar dano (em curto alcance), nos jogos mais atuais da série ele deixou de ser um clone, pois deram diferenciamentos melhores para ele, o especial primário é o mesmo do Mario só que é mais lento, fraco e atira em linha reta (eu acho isto uma vantagem, pois dá pra calcular melhor onde deve atirar), o especial para baixo não dá múltiplos acertos, só que causa mais dano que o do Luigi Vermelho (o mesmo truque de apertar o B repetidamente também funciona), o especial para cima tem um alcance maior e causa muito dano quando acertado de perto, para desbloqueá-lo é necessário completar o Minigame Target Smash com todos os 8 personagens iniciais (também explico depois). Captain Falcon é épico, tão épico mais tão épico, que ele é relativamente forte e rápido, tem combos epicamente rápidos e é muito épico para jogar (conte quantas vezes escrevi a palavra épico, as variações contam), a única desvantagem é que ele tem dificuldades de voltar para a arena, o especial primário é o famoso Falcon Punch (só ficou por causa deste jogo, o personagem não fazia quase nada em seu jogo, que é o game rápido de corrida F-Zero), tem um curto alcance, mas é satisfatório de acertar, principalmente pela ótima força e facilidade de mandar o inimigo para longe e é o seu golpe mais épico, o especial para baixo é o famoso Falcon Kick (não tão famoso quanto o Falcon Punch, apesar de ter uma certa fama), no chão ele dá uma rasteira e no ar ele dá mergulho com chute, o especial para cima faz com que ele agarre o oponente, cause um bom dano e fale a épica frase Yes!!!! (sim), é um personagem fácil de jogar, para desbloqueá-lo é necessário completar o modo Classic em qualquer dificuldade com a quantidade de vida que quiser em menos de 20 minutos. Jigglypuf é o/a personagem menos divertido(a) de jogar, tem a melhor mobilidade aérea do jogo, tem vários pulos assim como o Kirby e o dano de seus ataques variam de fraco a forte, o problema é que o alcance dos ataques são curtíssimos, como mencionei antes, é o/a personagem menos divertido(a) de jogar, o especial primário é apenas um soco, o especial para cima ele(a) canta para os adversários dormirem e o especial para baixo faz o/a Pokémon dormir, a única utilidade disto é quando usado bem pertinho do adversário (escrevi que o alcance dos golpes eram curtíssimos), inexplicavelmente o manda para bem longe e dá muito dano (isto é totalmente normal, acontece comigo toda hora), para desbloqueá-lo(a) é necessário completar o modo Classic em qualquer dificuldade com qualquer quantidade de vida.
Fase 3-4: Modos de Jogo 
Só porque teve muita explicação chata, vou tentar resumir cada modo, principalmente por não ter muitos:
- Classic Mode: É o modo onde nós escolhemos um personagem, a quantidade de vidas (1 a 5) e passamos de fase em fase derrotando todos os personagens, o último chefe é uma mão. 
Training Mode: É o modo onde nós treinamos com um personagem para aprender suas habilidades (óbvio). 
Break the Targets e Board the Platforms: São Minigames onde nós temos que quebrar todos os alvos ou pisar em todas as plataformas. 
Versus: O modo onde nós lutamos contra os nossos amigos, é possível configurar as regras da partida e jogar com 4 jogadores. 
Options: São as configurações. 
Data: Vemos os dados das partidas e curiosidades sobre os personagens, inclusive suas aparições. 
Que venha o verídico: 
Fase 4:O Verídico 
Prós: 
+ A ideia de juntar personagens da Nintendo é genial 
+ Músicas Legais 
+ Combate inovador e acessível 
+ Diversão no Multiplayer 
Contras: 
- Gráficos desatualizados 
- Problemas na inteligência artificial 
Nota Final: 
8.0 
Resumindo: Os gráficos não impressionam pra um jogo de 1999, as músicas e os sons mesmo não impressionando conseguem ser bons, a jogabilidade é inovadora e acessível para iniciantes em jogos de luta ou veteranos em jogos de luta, a ideia de juntar os personagens da Nintendo é fantástica, o maior problema é a inteligência artificial dos inimigos do modo Classic não ser boa, eu sei que o Nintendo 64 tem suas limitações e eu já retratei algo parecido na análise de Goldeneye 007 (também de 64), posso até ter esquecido de mencionar algumas coisa, mesmo assim é um bom jogo. 
Curiosidades Rápidas: 
- O jogo não teria personagens da Nintendo, era para ser lançado para o Super Nintendo e se chamaria Dragon King: The Fighting Game (nome muito criativo) 
- James Bond era para estar no jogo (não é mentira eu vi no Did you Know Gaming, procure no Google ou no Youtube) 
- Os Final Smashes que apareceram pela primeira vez em Smash Bros Brawl eram para aparecer neste jogo 
Já jogou Smash Bros? Gosta da série? Qual é o seu jogo favorito da série? Gosta de jogos da Nintendo? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais, Bye Bye!

terça-feira, 25 de julho de 2017

Extra Mode: Rumores de um possível Nintendo 64 Classic edition

Imagem relacionada
Imagem meramente ilustrativa
Olá povo que aguarda o Super Nintendo em miniatura, tudo bem?
Alguns de vocês devem saber que a edição em miniatura do Super Nintendo será lançada em setembro deste ano, só que alguns não sabem de um possível rumor que... Nem preciso escrever, já está no título!! Então, se ajeitem nas suas cadeiras, camas ou seja lá onde você esteja sentando, que vamos ver algo mais sobre os rumores. 
Lembrete: Uma edição clássica significa que um Videogame antigo da Nintendo será lançado com o tamanho do console e controle menor do que o normal e com alguns jogos na memória, já que você se informou agora, começarei a postagem de verdade.
 Registros feitos na Europa (não se sabe em qual país deste continente) dizem que teremos uma versão mini do meu console favorito de todos os tempos em 2018, tem até uma ilustração (não se sabe se é falsa): 
n64 
Mesmo os registros e a ilustração não confirmam muita coisa, pois as informações são muito vagas e esta versão do 64 ainda não foi anunciada. Nem teria como eu fazer um texto de 9999 caracteres sobre informações vagas. Eu confio nas informações, já teve boatos sobre uma versão mini do Super Nintendo alguns meses atrás e era verdade, então, deve ser verdade (ou será que não?).
O que você acha da ideia do Nintendo 64 Classic Edition? Que jogos você acha que estarão na memória? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais, Bye Bye!

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Survival Mode Especial de 2 Anos do Blog: Mario Kart Double Dash!!

Resultado de imagem para mario kart double dash cover 
Olá, povo lindo, tudo bem? Se você acompanha o meu Blog há muito tempo e tem uma ótima memória, deve se lembrar da minha primeira análise que foi a de Mario Kart (este mesmo da postagem que você está lendo). Decidi refazer a postagem por dois motivos: 
1: Corrigir algumas asneiras que escrevi 
2: Comemorar 2 anos do Blog 
Agora, os que começaram a ler o Yansergamer94 poderão ler uma análise melhorada e mais detalhada e os que começaram a ler no início do Blog poderão ter até uma certa nostalgia. Let's Go!!!
Fase 1: Gráficos 
Imagem relacionada
Não tenho certeza se esta imagem é da versão final ou da versão beta.
:( 
Os gráficos até que são bem bonitos, tudo é colorido e detalhado. Falando em detalhes. Um canal gringo chamado Shesez (recentemente, ele está com 178 mil inscritos) faz vídeos onde ele hackeia a câmera de alguns jogos (inclusive a deste aqui) para mostrar melhor os cenários, truques gráficos, detalhes e até curiosidades, assista se entender inglês (juro que não estou sendo pago para isto). Mesmo que a arquitetura das pistas possa ter falhas pequenas e atalhos arriscados, ainda sim são boas. A framerate (taxa de quadros de animação por segundo) é bem suave e consistente, não sou muito especialista em gráfico ou em framerate, mas chuto que o jogo roda a mais ou menos 30 quadros por segundo, ou se bobear, roda mais do que isto, talvez rode a 60 por segundo e eu nem sabia. A única coisa que me incomodou um pouco, foi que os personagens são levemente quadrados (visível nas mãos de qualquer personagem e um pouco do rosto de alguns), mesmo assim, não tira o mérito dos gráficos serem bonitos, coloridos e detalhados. 
Fase 2: Som 
A trilha sonora até que é boa, mas é fraca comparada com outros jogos da série, não que isto tire o brilho das músicas. As músicas são geralmente cheias de trompetes e assobios, não achei a trilha sonora tão boa quanto a dos outros Mario Karts, simplesmente porque não simpatizei tanto com os trompetes e assobios. Eu tenho as minhas 3 músicas favoritas (não é um top 3):
1: A música que toca durante o modo batalha 
2: A música da pista Rainbow Road 
3: A música dos créditos 
Entretanto, vou deixar vocês ouvirem apenas a música da Rainbow Road: 
Bem legal, não é. Os efeitos sonoros, não tenho muita coisa para comentar, são apenas cartunescos. óximarP!!!!!! Desafio: tente desembaralhar as letras. 
Fase 3: Jogabilidade 
Fase 3-1: Controles 
A fórmula é mais básica possível da série Mario Kart, apostar corrida com Karts (Capitão Óbvio: Reboot que é um lixo), usar itens para atrasar os inimigos e estragar amizades. Se fosse uma pergunta, a resposta seria não exatamente, pois este jogo tem um diferencial: corridas em duplas. É daí que vem o título Double (dupla) Dash (corrida), um personagem dirige o carro e outro joga os itens, parece ser chato, mas pra falar a verdade, até que é bem divertido. Precisava explicar os controles antes (Capitão Óbvio Reboot 2: A continuação do Reboot que é um lixo que ninguém pediu e resolvemos fazer porque estamos desesperados por dinheiro e se não for um sucesso, vamos descontinuar a franquia pra sempre), aqui vai: 
Resultado de imagem para gamecube controller 
Tirando os mais óbvios, como pausar no Start e fazer curvas com o analógico, o A acelera, o B é o freio e marcha ré, os botões Y e X são usados para os itens (no cooperativo, este botão passa a fazer com que o Player 1 passe itens para o Player 2), os gatilhos L e R são usados para derrapar (quando jogado em cooperativo, se torna o botão de roubar itens para o Player 2) e o botão Z para trocar a posição dos personagens. Em geral, a jogabilidade é ótima e esse era o Mario Kart mais rápido da época. Um ponto que é altamente positivo é que o jogo quase não tem telas de loading (carregamento), tem uma quando o jogo começa, porém, é disfarçada.
Fase 3-2: Itens 
Se você entende de Mario Kart, não precisa saber sobre os itens e se você não sabe de nada, aqui vão as informações:
Resultado de imagem para mkdd items
Começando pela caixa falsa, é um pouco inútil, é obviamente uma caixa de itens que ao invés de oferecer itens, atrasa os jogadores, a parte inútil é que é uma armadilha tão óbvia que engana ninguém, mesmo assim, não importa se é uma armadilha óbvia, qualquer um cairá nela. O cogumelo serve como um nitro/turbo, te dá alta velocidade por um curtíssimo período de tempo, dá pra pegar até três cogumelos de uma vez. A banana fica fixa no chão quando jogada na pista, é útil para defender de itens que vão por trás e para atrasar os outros competidores. O raio encolhe todo mundo deixando-os lentos, não dá pra pegar nas melhores posições (terceiro, segundo e primeiro). O casco vermelho é um tiro teleguiado, pode até ser uma apelação e tem como defender com cascos verdes,  bananas e estrelas. A estrela é um item de invencibilidade, nada consegue te tocar e te deixa rápido(a), você deve estar se perguntando, mas assim o item não fica apelão de mais? é por isso que te dá estas vantagens por um curto período de tempo e não esta disponível nas melhores posições. O casco verde é um tiro básico que fica ricocheteando pelas pistas, não é tão útil quanto o casco vermelho, pra alguns é um tiro de sorte ou azar e é útil quando o tiro é bem calculado. Agora, aquele item que acabou com amizades e namoros, aquele ninguém quer ser atingido: o temido...
CASCO AZUUUUUUUUUUUUULLL!!!!!!!!!!!!! 
Um item que só atinge quem está em primeiro lugar e é indefensável (a não ser que esteja invencível com a estrela), deixa o atirador de itens inútil por um tempo, o que faz que não seja possível jogar itens ou trocar a posição por um curto tempo e abrindo brechas para os outros te ultrapassarem, isto sim é coisa séria. Vale lembrar que os personagens no Double Dash tem seus itens especiais e é isto que veremos agora.
Fase 3-3: Personagens 
Resultado de imagem para mario kart double dash personagens
Não estava escrito nos gráficos que os personagens eram quadrados? Aqui está uma prova
 :) PS: Vive la france à long
São 20 personagens no total, com suas duplas específicas que também podem ser customizadas (os personagens serão descritos da esquerda para a direita). Mario e Luigi, são personagens de peso médio (os carros de peso leve tem uma aceleração maior e são melhores pra curvas, os de peso médio são mais variados e os pesados são velozes e furiosos difíceis pra fazer curvas), seu item especial são bolas de fogo laranjas ou verdes que ricocheteiam o cenário e destroem obstáculos. Peach e Daisy são melhores para os estrategistas, mas tanto faz se você não for bom/boa para estratégias pode escolhê-las assim mesmo, o item especial são dois corações que podem roubar itens dos competidores e os itens que são deixados como obstáculos (como as bananas e caixas), os únicos itens que não podem ser roubados por elas são estrelas, cascos azuis e o item especial de Baby Mario e Luigi, mesmo assim é uma apelação danada. Yoshi e é menino ou menina? Birdo são os mais estranhos, eles atiram ovos que funcionam como cascos vermelhos e quando atingidos podem sair obstáculos como bananas e cascos ou itens úteis como cogumelos ou estrelas, um especial que pode atrapalhar ou ajudar os jogadores? estranho, não acham? Baby Mario e Baby Luigi são os melhores personagens para os iniciantes, não são os mais rápidos, porém, são muito bons para fazer curvas, o especial é um Chain Chomp (um cachorro que é uma bola de ferro numa corrente) que sai correndo adoidado pela pista automaticamente até ele se soltar, utilzinho. Toad e Toadette (esta é a primeira vez que ela aparece na franquia Mario) são personagens secretos, para desbloqueá-los é necessário completar a Special Cup no modo Grand Prix (a campanha principal) em 100 cilindradas (dificuldade mediana), também são personagens bons para iniciantes, o especial é aquele cogumelo dourado do Mario Kart 64 que dá turbos infinitos por um curto tempo. Koopa Troopa e Paratroopa mais 2 personagens bons para iniciantes, seus especiais podem ser 3 cascos verdes ou vermelhos, um especial decente. Donkey Kong e Diddy Kong já são uma combinação meio estranha por um ser pesado e outro ser leve e o resto das duplas tinham o mesmo peso. Quando um pesado é colocado junto com um leve só dá pra selecionar os carros pesados (então dá pra imaginar o que acontece combinando um de peso médio com um leve), o especial deles é um dos mais irritantes, é uma banana gigante com uma cara zangada que quando alguém escorrega nela, se divide em três pequenas, é um saco quando colocada em pontos estratégicos. Bowser e Bowser Jr tem uma versão gigante do casco verde que assim como o casco azul, desabilita o utilizador de itens por um tempo. Wario e Luigi anoréxico do mal Waluigi são bons para roubar os itens dos outros, por outro lado, o especial deles é o mais inútil de todos, é a Bob-omb (uma bombinha muito loka), atira em arco e explode em cinco segundos e você acerta mais a si mesmo(a) do que aos outros, entretanto, os mais profissionais jogadores podem fazer um belo estrago perfeitamente calculado com este item, é recomendado apenas para os melhores dos melhores. King Boo e Petey Piranha são a dupla mais nada a ver do jogo, para desbloqueá-los precisa completar a dificuldade Mirror (a dificuldade difícil com pistas invertidas, por isto se chama Mirror, / espelho em inglês), são personagens pesados e o especial é indefinido, como assim? o especial deles são os de todos os personagens anteriores que podem vir aleatoriamente. Próxima!!
Fase 3-4: Balanceamento 
Este é um dos pontos negativos do game, é extremamente desbalanceado. Baseando nisto, fiz uma lista dos 5 apelões:
1: Peach e Daisy 
2: Baby Mario e Baby Luigi 
3: Toad e Toadette 
4: Donkey Kong e Diddy Kong 
5: Bowser e Bowser jr 
Os poderes mais apelões são os das princesas e os dos macacos, pois se dão bem em qualquer pista. Os dos cogumelos e dos bebês precisam ser cuidadosos para não cair em buracos, os dos bebês tem uma desvantagem a mais, pois não é útil perto de rampas e os dos vilões não funcionam bem em pistas com muito buraco e pouca parede. então a melhor combinação é: 
 Peach ou Daisy + Diddy Kong.
Fase 3-5: Modos de Jogo 
É possível jogar de 1 a 4 jogadores. Com 2 jogadores no cooperativo, só dá pra apostar corridas no Grand Prix, o modo onde você corre por 4 pistas em 4 copas diferentes até chegar em primeiro(a). Com apenas 1 jogador é possível jogar o modo Time Trial, em que você tenta conseguir o menor tempo em qualquer pista, dá pra salvar o seu fantasma das jogadas anteriores e competir contra ele/você. Com 2 jogadores no competitivo dá pra jogar os modos Grand Prix, Versus, que é uma corrida contra os amigos e Batalha, em que os miguxos lutam até a morte em 3 modalidades diferentes que eu entro em detalhes depois. Também dá pra jogar de 4 com todos contra todos ou 2 contra 2, chega de perder tempo e vamos ao interessante.
O versus pode ser customizado no número de voltas, frequência de itens e ETC. O que interessa mesmo é o modo batalha, Létis gôu! O modo batalha é divido em 3 modalidades: Baloon Battle, é o básico da série Kart do Mario, é só estourar os 3 balões dos outros e pronto. Shine Thief é um modo onde um jogador precisa ficar muito tempo segurando o Shine Sprite de Super Mario Sunshine (também do Gamecube) e é melhor ficar esperto(a) para os jogadores não roubarem o item. Bob-omb Battle é um modo onde a gente ispródi os amigos com bombas (Bomberman que o diga), desta vez a bomba é mais útil pois não explode em 5 segundos, as explosões da própria bomba não afetam o usuário e dá pra segurar várias de uma vez. Agora, as arenas:
Resultado de imagem para mario kart double dash battle
Desculpe pela imagem embaçada, foi a correção da postagem que fez isto
Cookie Land é uma arena circular de bolachas biscoitos e doces, dá pra ficar derrapando em círculos enquanto joga itens ou dar de cara com os adversários e as 3 paredes que parecem feijões e o círculo no meio parecem um palhaço sorrindo. Block City (pronuncia-se círi) é uma arena de Lego bloquinhos (tá no nome, cidade de blocos) bem básica que faz qualquer um dar de cara com os outros. Nintendo Gamecube é a minha arena favorita do jogo, é uma arena totalmente aberta e sem nenhum buraco, todos se tornam alvos fáceis e também dá um nó no cérebro, pois estamos em cima do próprio console dentro do jogo que estamos jogando no console. Pipe Plaza tem dois andares e 4 canos que te levam para cantos diferentes da arena, muito útil para desviar de qualquer coisa. Luigi's Mansion é uma arena secreta, para desbloqueá-la precisa chegar em primeiro lugar na Mushroom Cup em 150 cilindradas (dificuldade difícil), uma casa mal-assombrada com vários andares, eu não gosto desta arena por ser muito confusa. Tilt-A-Kart é a única arena secreta que não liberei, é uma figura do Mario de 1985 que fica inclinando de acordo com a posição dos Karts, os itens caem do céu nesta arena. No geral, é um modo bem divertido. Os únicos modos que faltam são as pistas do Mario Kart 64 para desbloquear, já que o antecessor deste jogo tinha as pistas do Super Mario Kart do SNES para liberar e o modo corrida rápida do antecessor. Que venha o verídico!!!! 
Última Fase: O Verídico 
Prós: 
+ Gráfico bonito e framerate consistente 
+ Jogabilidade ótima e rápida 
+ O multiplayer tanto no cooperativo quanto no competitivo são divertidos
+ Quase sem loadings
Contras: 
- Desbalanceado 
- Falta o modo corrida rápida e as pistas do 64  
Nota Final: 
7.9 
Resumindo: Mario Kart Double Dash!! é um jogo que eu tinha subestimado muito na minha análise antiga, é bonito de se olhar, rápido e tem diversão em dobro. Não envelheceu bem, mas mesmo assim recomendo pra jogar (dá pra jogar no Nintendo Wii, já que ele roda jogos de Gamecube, só que vai precisar de controles e 1 Memory Card) e pra ter em coleção. 
Curiosidades Rápidas: 
- É possível jogar quase online no modo Lan, com um adaptador de internet e 2 a 8 Gamecubes conectados e 2 a 16 controles plugados 
- O "L" do chapéu do Luigi na capa está invertido (pode olhar a imagem do início pra ver) 
- Este foi o primeiro Mario Kart a ter personagens e carros secretos 
- A versão beta da E3 (não sei de qual ano) usava os mesmos modelos do Mario e do Luigi do Super Smash Bros Melee
- Este é o segundo jogo mais vendido do Gamecube (7 milhões), perdeu apenas para Smash Bros Melee (7.9 milhões)
Gosta de Mario? E da série Kart? Qual o seu Mario Kart favorito? Já jogou este da postagem? Já teve um Gamecube? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais. (acabei ganhando um troféu de ouro).

domingo, 2 de julho de 2017

Survival Mode: Metal Slug (Arcade)

Resultado de imagem para metal slug 1 arcade 
Olá, exército, tudo bem? Se você viu a minha lista de top 8 dos meus jogos favoritos, a série inteira de Metal Slug estava em sexta posição, até estava escrito que a série era tão boa que eu nem tinha meu favorito, aquilo era uma mentira, o meu favorito é o 2 e o meu segundo favorito é este aqui, o primeiro de todos. Pra mostrar cultura a este povo (nenhuma referência à Débora e à MC Melody aqui), veja a análise que escrevi para todo mundo ler. Lembrando que se você não leu o título direito, estou fazendo análise da versão de Arcade/Fliperama, também tem versões de Neo Geo, Neo Geo CD, Playstation 1 e Sega Saturn (tem até pra PC e celular).
Fase 1: Historinha 
Não é o enredo do jogo a que me refiro e sim a história por trás da criação do jogo. Decidi incluir este critério por ser interessante. Leia: Em meados de anos 1974, surgia uma empresa chamada Irem e esta empresa trabalhava com games. Aos anos 80 mudou seu nome para Irem Corporation e destacaram-se no mercado com R-Type, um jogo de nave que é exclusivo do japão e é considerado um clássico. Em 1994 lançaram Gunforce II (nem precisa de bola de cristal pra saber que é uma sequência e que estes dois palitos são o número 2) que é o antecessor espiritual da lesma de metal (piada com o nome do jogo da análise), tanto que Metal Slug pegou alguns efeitos sonoros emprestados de Gunforce II. Financeiramente, a Irem não ia bem, no mesmo ano que este game foi lançado, a empresa faliu, mas nem tudo está sempre acabado. Um grupo de programadores deixou a empresa e formou a sua própria, chamada Nazca Corporation. Quando criaram Metal Slug, nenhuma empresa quis distribuir o jogo, até que veio a SNK e botou fé no projeto. Linda história, não é?
Fase 2: Enredo 
Por mais absurdo que seja, sim! Metal Slug tem enredo e não fui eu que inventei, vi no Zangado (o Youtuber, não o anão) e também não foi ele que inventou, foram os desenvolvedores. E lá vamos nós: No ano de 2028, dois grupos chamados de "Exército Regular" (grupinho dos nossos heróis) e "Rebelião" (vilões) estão batalhando. O exército regular é um governo militar que serve pra muitas coisas e tem soldados de várias partes do mundo. Já a rebelião, é apenas um grupo de soldados e terroristas que sonham revolucionar o mundo com um governo controlado por militares. O filho do almirante naval Morden é morto por causa de um bombardeio do exército regular no Central Park, o que lhe fez ficar muito revoltado e juntar-se à rebelião e  virar um general. O exército regular decide fazer um tanque de guerra chamado de Super Vehicle-001 (apelidado de Metal Slug, agora tá explicado o nome do jogo), este tanque foi produzido em série para contra-atacar desesperadamente, mas os carros foram roubados pelos rebeldes por um erro de cálculo. Os soldados do exército regular ficaram apavorados, exceto Jane Doe, um membro do esquadrão FP (Falcão Peregrino) que está recebendo ajuda de Marco Rossi (o cara loiro) e Arnold Schwarzenegger Tarma Roving (o cara de óculos escuros).
Eu sei que esqueci alguns detalhes e que devo ter feito vocês dormirem com este texto longo. O melhor, no entanto, é que não existem heróis nem vilões nesta história, ambos estão certos e errados.
Fase 3: Gráficos 
Imagem relacionada
Este é um dos pontos que chama mais atenção no jogo (aliás, na série inteira e sinto que capricharam mais neste game). Os cenários são detalhados e, às vezes, interativos (o que os deixa muito vivos, tão vivos, mais tão vivos, que dá pra ver o reflexo dos personagens em poças de água), as animações são super bem feitas e tem uma grande variedade delas, o level-design (construção das fases) também é bem feito, tem muito inimigo, tiroteio e explosão na tela e envelheceu bem (não só no gráfico como também na jogabilidade, som e diversão). As vezes dá slowdown (ficar lento) por ter muito inimigo na tela, mas até que ajuda, às vezes. A parte das animações lindas é verdade, olhe:
Resultado de imagem para metal slug gifs
Não estava escrito que é verdade? Escrevi tudo isto considerando a época que saiu (1996).
Fase 4: Som
O som também é incrível, os efeitos sonoros e as músicas. Considerando que o jogo tem uma temática de guerra, as músicas devem ser puxadas pra temas militares, não é? Sim, só que também tem de Jazz. Ouça a música da primeira fase:
O que você achou? Comente. Os efeitos sonoros também são bons, tem de tiros, gritos de inimigos morrendo, explosões e o narrador falando o nome de cada arma (planejei colocar um vídeo, porém, não consegui achar). São todos limpos e de excelente qualidades.
Fase 5: Jogabilidade 
Fase 5-1: Controles 
Imagem relacionada
O jogo é do gênero Run and Gun (correr e atirar).O "analógico" controla o personagem e a direção dos tiros e pulos, o botão A atira (quando está bem perto de um prisioneiro a ser resgatado ou um inimigo, dá uma facada de curto alcance), o botão B pula (é possível atirar enquanto pula), o botão C lança granadas e o D faz nada, tudo isto dito no curto tutorial do game. Em geral, a jogabilidade é excelente, precisa e divertida, e o adjetivo que usei antes (divertida) fica mais forte quando jogado em Multiplayer cooperativo de até 2 jogadores. Os personagens jogáveis não tem diferença na jogabilidade, isto deixa o jogo um pouquinho equilibrado e Super Nintendo Hyper Combo Mega Man Ultra Man divertido. Todos os jogos da saga Metal Slug são divertidos quando jogados de 2, só que senti que o primeiro jogo focou mais no Multiplayer. Alguns momentos como o início da terceira fase que tem um trecho em que é necessário atirar em botão enquanto explode num barril, com apenas 1 pessoa parece ser difícil (na verdade é só mediano) e com 2 pessoas facilita e ainda dá mais diversão.
!!!!!amixorP
Fase 5-2: Armas 
As armas são 6 no total, e olhem-nas aqui:
A Pistola/Handgun é a arma padrão, começamos o jogo com ela, tem uma boa distância, porém é uma arma de tiros com velocidade e dano baixos, pode dar apenas um tiro por vez e é única arma de munição infinita. A Heavy Machine Gun/Metralhadora Pesada é a arma mais lembrada, principalmente por causa da voz do narrador, é fraca mas levemente mais forte que a pistola, é ótima pra matar inimigos em horda, ainda mantém a longa distância, tem tiros mais rápidos e levemente mais largos e é a única arma que pode atirar nas diagonais. Shotgun/Espingarda é a arma mais forte do jogo inteiro (sem exagero, é possível destruir um tanque com 2 ou 3 tiros desta belezura), excelente pra matar inimigos amontoados, tem tiros largos e com distância e velocidade baixas e é a minha arma favorita. Flameshot/Lança-Chamas, é a arma mais equilibrada de todas, tiros largos e o resto das características (velocidade, força etc.) são medianas. A Rocket Launcher/Bazuca é consideravelmente forte, os foguetes (nem precisa de bola de cristal pra saber que uma bazuca lança mini-foguetes explosivos), perseguem inimigos apenas na direção em que são lançados, velocidade de tiros mediana e eficiente contra veículos. Contemplem o veículo que deu uma das tretas do enredo e que dá nome ao jogo. Metal Slug:
Resultado de imagem para super vehicle 001 sprite
Não consegui achar uma imagem de um Sprite (figura pixelada 2D que compõem objetos) desta coisa.
O tanque tem tiros e movimentação que apesar de ter uma velocidade um pouco lenta, tem uma precisão incrível e consegue dirigir agachado, pular como se estivesse na lua, tem barra de vida e atira com o canhão em sua frente ao invés de granadas (as granadas podem ser atiradas enquanto o tanque agacha, por enquanto, vamos fingir que isto não existe). 
Fase 5-3: Dificuldade 
Este é o ponto que deixa o jogo conhecido. Os tiros, granadas e facadas dos inimigos são mais lentos que os dos jogadores, lendo isto deve ter feito você pensar (que fácil, é só ter uma boa coordenação motora e qualquer um consegue a chave para o sucesso!). Não, senhores e senhoras, não é nem um pouco,  tem tanta explosão e tiro na tela que fica difícil de desviar, chega a ser quase impossível quando o/a jogador(a) está encurralado(a), os personagens tem 3 vidas pra cada ficha, no emulador é levemente mais fácil, já que tem continues infinitos, já no Arcade é um caos gastar dinheiro pra continuar e os personagens morrem com apenas um tiro ou explosão. Dica Extra: Se concentre nos tiros dos inimigos para desviar melhor. Tem coisas que facilitam a jogatina, como as armas e os mendigos prisioneiros que podem oferecer armas ou itens de pontuação em troca de tê-los resgatado (Nota: você perde todos os prisioneiros que salvou quando morre). Apesar da dificuldade, ele não chega a ser injusto (pode acreditar se quiser, são coisas totalmente diferentes), apenas levemente difícil. O joguinho tem suporte ao Memory Card do Neo Geo mesmo na versão de Arcade, o progresso salvo está garantido. Como o Zangado disse uma vez: Não associe a palavra fácil em um jogo de Metal Slug. Que venha as pontuações finais!!!! 
Última Fase: O Verídico 
Prós: 
+  Animação e cenários totalmente bem feitos, detalhados e vivos 
+ Trilha sonora legal 
+ Jogabilidade excelente 
+ Diversão garantida até de 2 
+ Difícil, porém justo 
Contras: 
(nenhum) 
Nota Final: 
10.0 
Resumindo: Metal Slug é uma bela obra-prima do gênero Run and Gun. Pode não ser tão difícil quanto Contra e Gunstar Heroes, mas chega a ser difícil, gráficos tão lindos, mais tão lindos que até envelheceram bem, uma trilha sonora empolgante e muita confusão na sessão da tarde diversão. Vale a pena jogar.
Curiosidades Rápidas: 
- General Morden teve sua aparência inspirada em Saddam Hussein 
- O símbolo da rebelião faz uma referência ao nazismo 
Já jogou os jogos da franquia Metal Slug? Se sim, quais? Gosta de tiros? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais. Mission Complete!!

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Extra Mode: SNES Classic Edition confirmado (com Star Fox 2 ainda por cima)

Resultado de imagem para snes classic edition 
Olá, mini povo clássico, tudo bem? Mais ou menos no começo deste ano, fiz uma postagem de notícia (quando o Extra Mode se chamava gamenews) falando sobre os rumores que o SNES Classic Edition sairia em 2017 ou em 2018, agora os rumores foram confirmados pelo Twitter oficial da Nintendo (não é clickbait). Pra ver as mil e uma maravilhas (na verdade é apenas 20) desta coisa: Vamos direeeeeto pras notíciasss (plagiando Treta News de novo?). 
O SNES Classic Edition lançará em 29 de setembro nas terras do Donald Trump (Make America great again!!!) e 7 de outubro no Japão com o nome de Super Famicom Classic Edition (pra quem não sabe, o SNES se chama Super Famicom na terra do sol nascente). Ambas as versões (japonesa e americana) contém 20 jogos na memória, sendo que cada uma tem 5 jogos exclusivos de cada região, veja: 
Mundial: 
- Donkey Kong Country 
- Final Fantasy VI/III (procure a história de localização da série no Super Nintendo porque é bem confusa) 
- F-Zero 
- Kirby Super Star 
- Legend of Zelda: A Link to the Past 
- Megaman X 
- Secret of Mana 
- Star Fox 
- Star Fox 2 (a cereja em cima do bolo) 
(texto desnecessário para ocupar espaço)
- Super Ghouls 'n Ghosts 
- Super Mario Kart 
- Super Mario RPG 
- Super Mario World 
- Super Metroid 
- Yoshi's Island 
E.U.A: 
- Earthbound 
- Kirby's Dream Course 
- Street Fighter II Turbo 
- Super Castlevania IV 
- Super Punch-Out 
Japão: 
- Ganbare Goemon (ou Mystical Ninja no ocidente) 
- Super Formation Soccer 
- Fire Emblem: Monsho no Nazo (mistério do emblema na língua deles) 
- Panel de Pon (Tetris Attack no ocidente) 
- Super Street Fighter II
Eu achei que a seleção de games deixou um pouco desejar, tem jogos bons como Chrono Trigger (Alex, se você estiver lendo isto, ainda não joguei Chrono Trigger) e Super Bomberman que poderiam muito bem aparecer.Com toda a certeza do mundo, Star Fox 2 é o maior destaque, conheça a história do desenvolvimento de Star Fox 2 e porque deixou tantos fãs empolgados: 
Resultado de imagem para star fox 2 snes 
Star Fox 2 estava sendo super aguardado pelos fãs da Big N, prometia melhorar tudo que foi bom no anterior. Tinha até personagens para atrair público feminino, são elas: Miyu (uma lince) e Fay (uma cadela branca que por algum motivo vejo uma semelhança entre ela e a Mirajane de Fairy Tail). Esta peça de ansiedade acabou sendo cancelada porque o Super Nintendo estava no final de sua vida e os desenvolvedores precisavam trabalhar em um jogo pra Nintendo 64 e acabou saindo uma bela obra-prima chamada de Star Fox 64. Então, se o game fosse lançado antes, nos nunca teríamos Star Fox 64 ou ele não seria tão bom assim? 30% das ideias do 64 foram re-utilizadas do Star Fox 2, inclusive a equipe maligna Star Wolf, que faria sua primeira aparição aqui. 
Expliquei bem a causa da ansiedade dos fãs. Eu compraria o SNES Classic só pra jogar este jogo, mas pensando bem, como é uma miniatura, o controle deve ser pequeno e meio desconfortável e ainda estou em dúvida se comprarei ou não. 
O que você achou do "novo Videogame" da Nintendo? Está aguardando o retorno de Star Fox 2? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais. Do a barrel roll! (pesquise no Google, uma surpresa te aguarda).

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Extra Mode: Conferência da Nintendo na E3 2017

Resultado de imagem para nintendo e3 2017 
Olá, tudo bem? (ainda nenhum povo, só quem me acompanha há mais tempo entenderá isto). Se você me acompanha deve se lembrar do Gamenews, série do Blog no qual eu posto notícias relacionadas a Games. Eu decidi mudar o nome para Extra Mode, porque eu acho que Gamenews não é um nome muito original. Como está escrito no título, a postagem é sobre a conferência da Nintendo na E3 2017, que é conhecida como o maior evento de jogos eletrônicos do mundo inteiro. Bora lá!!!!
Começando por um jogo que não me interesso tanto, não é da Nintendo e mesmo assim será lançado para o Switch.
Resultado de imagem para skyrim switch
Uma versão remasterizada de Skyrim vai lançar para o console (sem data confirmada). Esta versão contém suporte a controles de movimento e os Amiibos (aqueles bonequinhos que servem para liberar conteúdo extra nos Games. Aliás, o do Link é compatível e desbloqueia uma roupa lindona). Eu particularmente não sou muito fã de empresas que fazem jogos de grande orçamento, mas achei uma boa ideia lançar este jogo para o Switch, as pessoas que gostaram do jogo na geração passada (2011) vão poder jogar esta maravilha em qualquer lugar (na fila do banco, no avião, no banheiro). Não tem muita coisa pra escrever a respeito disto. Próximo!!!!!
Também tem outros jogos de outras empresas, como Just Dance 2018 (Ubisoft) e Rocket League (Psyonix) que não tem muita coisa pra escrever. Mas é sobre a Nintendo, deveria ter um jogo dela, não é? Agora tem.
Xenoblade Chronicles 2 (obviamente uma sequência) é mais um RPG japonês. Assista ao Trailer se você entender inglês:
Pra quem não entendeu, a premissa resumida é a seguinte: Dois personagens chamados Rex e Pyra (a menina ruiva do Trailer) estão procurando um mundo chamado Elysium. O jogo aparenta ter um mapa-mundi absurdamente grande, um belo visual estilo Anime e muito foco na história (como muitos RPGs japoneses disponíveis por aí). O jogo sairá mais ou menos no final deste ano.
Karaokê: ♫ Kirby,Kirby,Kirby, quem agora chegou, Kirby,Kirby,Kirby, é o astro do show, sem medo de nada na estrela voou,Kirby,Kirby,Kirby chegou!!!!!♫ (Alguém aí lembra que Kirby teve um desenho? Esta era a abertura, ninguém lembra? ENTÃO PROCURE EM ALGUM LUGAR!!!!!!!!).
Um jogo do Kirby (sem nome confirmado) vai lançar pro Nintendo Switch ano que vem e aí está o Trailer:
 O jogo apresenta belos gráficos, a volta da mecânica do Kirby Super Star de fazer seus inimigos virarem aliados que podem ser jogáveis (melhorada ainda por cima, no Super Star o Kirby perdia o poder que ele tinha absorvido,aqui, nada disto acontece) e a volta de personagens esquecidos da franquia (não entrarei em detalhes). Fun Fact: Pelo que eu pude ver, a ideia de converter os inimigos em aliados não foi tirada apenas de Kirby Super Star, também foi tirada de Kirby Adventure, um jogo cancelado da série para o Gamecube. O motivo do cancelamento foi porque os desenvolvedores atrasaram o lançamento do jogo tantas vezes que o Gamecube estava prestes à ser descontinuado.
Outro jogo sem nome confirmado e que lança no ano que vem? Sim, mas este é do Yoshi!
As novidades são que o jogo é em 3D (Yoshi's Wooly World do WII U tinha gráficos em 3D e jogabilidade 2D, o que é conhecido com 2.5D) e apresenta um visual artístico de papelão, este tipo de arte não é muito original, Tearaway de PS Vita e PS4 já tinha, também não vamos negar que o jogo parece se bom, não é? Fun Fact 2: Se tiver assistido ao Trailer até o final, com certeza viu a logo da Unreal Engine, com isto dá pra deduzir que o jogo foi feito na Unreal Engine 4 (o motor gráfico mais realista que se tem notícia).
Um jogo que não boto tanta fé, qual será?
Achei a arte feia, a premissa estranha (Sério, um jogo de comer Sushi?) e tenho um pouquinho mais de fé do que antes, só que nem tanta. Praticamente nada pra escrever. Próximo!!!!!
Mais um RPG japonês? Quem diria!
Este jogo já tinha sido mostrado na conferência da Nintendo na E3 2016 e apareceu de novo este ano. Ever Oasis foi criado pelo mesmo cara que fez Secret of Mana de Super Nintendo (um ótimo RPG que infelizmente joguei pouco). O enredo conta a história de Tethu (dá pra escolher se o/a personagem é menino ou menina, que nem Pokémon) um(a) jovem que deve criar uma vila perto de um oasis no deserto para fazer de ponto de partida para uma missão de resgatar alguém. Parece ser bom, mas nunca me interessei. O jogo lança em 23 de junho mundialmente e 13 de julho na terra do sol nascente.
Partindo dos lançamentos e indo para os Remakes.
Começando com o Remake de Mario & Luigi: Superstar Saga.
O jogo usa a mesma Engine (motor gráfico) de Mario & Luigi: Dream team, é um Remake de um jogo de Game Boy Advance e vai ser possível jogar com os servos de Bowser. Só vamos saber se presta quando lançar as Reviews (ou jogando). Lançará em 6 de outubro.
Agora, o Remake de Metroid II.
O jogo aparenta ter uma cara boa e teve a adição de ataques corpo a corpo. Refazer um jogo que não envelheceu bem é uma ótima ideia, pois assim o game fica mais atualizado. Lançará em 15 de setembro. Fun Fact 3: Acabei de lembrar que um grupo de fãs estava fazendo um Remake de Metroid II, depois, veio a Nintendo implorar para o projeto ser cancelado e agora a empresa está fazendo um Remake do game que os fãs queriam fazer (quanta safadeza).
Fire Emblem é uma franquia de RPGs táticos (é tipo um RPG com xadrez) que tem ganhado um pouco de popularidade desde 2012 (tinha games da franquia, só que não eram tão conhecidos), ainda neste ano, sai um spin-off (não condiz com a série original, então os produtores fazem o que quiser) que felizmente não é um RPG (60% desta postagem é sobre RPG).
Fire Emblem Warriors é um cross-over (junção de universos) do jogo que agora vocês já sabem qual é com Warriors. Vocês devem estar se perguntando: O que é Warriors? Fácil, guerreiros em inglês ou um game no qual o objetivo é sair fatiando todo mundo enquanto se conquista territórios inimigos. O enredo é: Um pequeno reino que tinha a proteção de um dragão sagrado foi invadido por um dragão do mal e 2 irmãos com a ajuda de vários heróis da franquia vão libertar o reino. Eu achei o enredo clichê, mas quem precisa de um bom enredo quando se tem uma boa jogabilidade e um bom visual? (nunca joguei um jogo de Warriors na minha vida inteira).
Pra finalizar, os jogos que foram de longe os mais interessantes da conferência.
Um RPG de novo?! Sim e de novo do Mario!
Eu sei que este jogo já tinha sido mostrado na conferência da Ubisoft, só que todos vocês sabem que Mario é da Nintendo. Então deixa eu colocar e não reclame, tá?!!!! Quando eu vi este Trailer, eu estranhei a ideia de um RPG tático do Mario com os Rabbids (personagens totalmente aleatórios da Ubisoft) e pensei (Isto não é Mario, é X-COM!), depois de um tempo eu pensei ("Ta serto!"). Mais estranho que isto é ver o Mario e seus amigos usando armas laser (Tio Sérgio, já que você sonhava em ver o Mario dando uns tiros, agora seu sonho foi realizado). Mesmo assim eu boto fé no projeto (se pelo menos não sair bugado, porque, quando se trata da Ubisoft, sai jogo bugado). O lançamento será dia 29 de agosto.
Agora sim, o Gran Finale, Super Mario Odyssey.
Sim, Sim, SIIIIIIIIIIIIIIM!!!!! O melhor game de toda a E3 (olha a treta), o que planeja ser o melhor Mario de todos (se bobear vai superar Mario Galaxy) e um dos melhores jogos do ano. Tudo parece ser excelente: Os gráficos, a exploração, a música do Trailer E TUDO!!!!! (acabei me animando até demais). Eu admito que estranhei a mecânica do Mario possuir os inimigos, depois acabei achando genial, provavelmente porque terá vários enigmas que precisam ser resolvidos com esta mecânica. O jogo terá trechos em 2D no qual o Mario vira 8-bits, várias roupas pra vestir, a exploração de Mario 64 melhorada (tá parecendo mais com Banjo-Kazooie do que Mario 64), um multiplayer cooperativo no qual o/a primeiro(a) jogador(a) é o Mario e o outro é o novo personagem chamado Cappy (aquele boné com olhos) e a volta de uma personagem esquecida da série do encanador bigodudo: Pauline. Se não souber quem ela é, aqui está a Pauline.
Imagem relacionada
Ou melhor, esta moça.
Resultado de imagem para pauline mario odyssey
Agora ela é a prefeita da cidade de New Donk City (referência ao antigo Donkey Kong de 1981) e parece ter um papel importante em Super Mario Odyssey, pois é ela que canta aquele música do Trailer. O dia do lançamento será 27 de outubro. Já que agora você é uma pessoa mais informada, fique com o final da postagem.
Qual o jogo que você mais gostou? Qual o que mais te causou estranheza? Qual você menos gostou? Você está ansioso(a) para o lançamento de um destes games? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais. Bye Bye.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Minhas primeiras impressões sobre Arms

Resultado de imagem para arms nintendo switch 
Olá, tudo bem? (nenhum povo aqui) Como um presente de aniversário adiantado, eu ganhei um Nintendo Switch que veio com o novo game de Zelda e acabei gostando das 2 coisas. Zelda é o único game que tenho para o Switch, acabei ganhando também um pouco de dinheiro dos meus avós de presente e posso gastá-lo com algum jogo de Switch, mas qual? Há algumas semanas atrás (provavelmente uma), fui ver um vídeo da Nintendo Direct (um programa do canal da Nintendo no Youtube no qual são apresentadas as novidades da empresa) sobre Arms, eu já estava na expectativa do jogo ser legal, só que o jogo ainda não foi lançado (vai lançar dia 16 deste mês) e a única maneira de saber se presta é jogando. Aí eles anunciaram que teria uma versão Demo (demonstrativa) apelidada de Global Testpunch, para testar os servidores Online e fui baixar a Demo para dar minhas opiniões sobre o jogo. Já adianto que Arms atingiu minhas expectativas.
Lembrete: Esta postagem funcionará como o Survival Mode (se você é novo(a) no meu blog, esta é minha série onde faço análises de jogos), só que não terá aquelas divisões de fases como gráficos, som e jogabilidade, parecendo uma mistura da simplicidade dos antigos Survival Modes com os comentários detalhistas dos novos Survival Modes. Ready? ARMS!!!!!
Começando com um bom aspecto do jogo que nem dei bola, Os Gráficos.
Imagem relacionada
Até que os gráficos são bonitos (apesar de não ter ligado muito), são coloridos, cartunescos e estilosos (tipo Splatoon). Fui tentar analisar os gráficos por ter visto um comentário em um vídeo do Youtube, a pessoa afirmava que os gráficos eram muito bonitos e não são tão (rima tripla) serrilhados quanto os de Splatoon 2 (também de Switch e vai lançar dia 21 do próximo mês), posso até ser experiente com análises (principalmente por ter trabalhado por 2 anos no blog), mas ainda estou aprendendo, fui pesquisar o que esta expressão significava e acabei descobrindo. Aqui vai um exemplo: Pode ser um cenário bem feito com personagens e objetos malfeitos ou o contrário. Posso dizer que os gráficos são nota 8.
Outro aspecto bom que não dei bola (apesar de eu ter dado mais) foi A Trilha Sonora.
As músicas são boas, algumas músicas grudam na cabeça (às vezes por um curto período) e outras nem tanto, em geral são boas, vou deixar a melhor para vocês ouvirem:
O que você achou? Eu acho ela incrível, principalmente por grudar na cabeça.
Agora, o principal ponto que chama a atenção, Os Controles de Movimento.
O jogo é baseado em movimento, mas os controles convencionais podem ser usados, só que decidi escrever sobre os controles de movimento por ter um destaque maior na jogabilidade. É necessário jogar com os Joy-Cons (controles removíveis do console) em cada mão e virados para frente, por que decidi explicar isto? para vocês entenderem um pouquinho melhor sobre a jogabilidade.
Inclinando os Joy-Cons para os lados, para frente e para trás, faz o personagem andar. Já vi gente reclamando da movimentação dos personagens ser estranha e nem me importei com isto, tanto jogando, quanto lendo. Dar socos com os controles faz o personagem obviamente socar (se você não viu as imagens, o jogo é tipo um boxe com braços extensores). Então é ficar dando soco no ar até ganhar do inimigo, certo? Não! É necessário ter uma noção de reflexo, precisão e distância e isto faz com que o jogo tenha mais desafio (principalmente se for pra enfrentar um asiático). Dando soco com os dois controles ao mesmo tempo faz com que o personagem agarre o inimigo, mesmo se alguém estiver defendendo (explicação que vem depois), o personagem agarra de qualquer jeito, lembrando que os agarrões podem ser evitados com um soco. Apontando os controles na direção do outro (tipo um "V" de cabeça para baixo) é como se defende, além de fazer isto, também carrega os socos deixando-os mais fortes e dando algum tipo de propriedade elemental (fogo, raio, deixar os personagens paralisados e ETC.). A defesa pode ser quebrada com golpes de acertos múltiplos e quando apertar L no exato momento que for atacado(a) na defesa, um contra-ataque é realizado. Os socos também podem ser carregados segurando L ou R. O botão R pode ser usado para pular e o botão L é para o dash, que é um passinho curto e rápido que serve como esquiva, também é possível executá-lo no ar. Apertando ZL ou ZR, faz com que esgote um barra que é enchida a cada soco dado no adversário para entrar no modo fúria, o modo de fúria faz os socos ficarem carregados para que possam ser usados repetidamente por um curto período de tempo, o que causa muito dano.
Sabe qual é a melhor parte? os comandos realmente funcionam, teve gente que achou impreciso (como o Youtuber Velberan) e eu discordo disto, mesmo assim não vou xingar, opinião cada um tem a sua e as pessoas merecem respeito.
Assim como os gráficos e a trilha sonora, são nota 8 os controles.
Os combates são dinâmicos, apesar de ter um sistema bem simples, é ao mesmo tempo estratégico, pois cada personagem tem 3 braços equipáveis, o que te faz pensar com cautela qual braço usar em cada partida, só não é este critério que vem à frente e sim O Modo Online
Como esta demo é apenas para testar os servidores Online, nada mais justo que escrever sobre eles. O Online não apresente nenhum lag (quando a partida fica tão lenta quanto Internet discada), é sério: não estou mentindo, NENHUM LAG!!!! Além das tradicionais lutas, o Online apresenta Minigames como: Lutas em dupla, lutas de 3 ou 4, em que vence quem fica sem deixar a barra de vida vazia, uma partida de vôlei com uma bola de praia que explode quando encosta no chão ou acaba o tempo, uma partida de basquete onde é necessário arremessar o inimigo na cesta, um competição de tiro ao alvo que o objetivo é fazer mais pontos e uma luta onde uma equipe de 3 deve derrotar um monstro controlado pela inteligência artificial, os mais legais são os de tiro ao alvo e basquete (chamados de skillshot e hoops). A única coisa que vi que atrapalha a experiência é o Friendly Fire, que é quando o jogo tem modo cooperativo e permite acertar o/a amiguinho(a) e isto numa luta em equipe é irritante.
Pra finalizar, conheçam Os Personagens.
Resultado de imagem para arms global testpunch
Segundo Lembrete desnecessário: Escreverei sobre os personagens em ordem da esquerda pra direita. O cara com cabelo de parafuso é o Spring Man, ele é um personagem balanceado, não é muito rápido e nem muito forte e isto faz com que ele seja amigável com qualquer tipo de jogador (iniciante, mediano e profissional), quando está com vida baixa, seus socos ficam permanentemente carregados, o seu dash pode anular os golpes dos oponentes. Seus braços são: Toaster, uma luva de boxe padrão que pega fogo quando carregada. Boomerang, o nome já diz o formato, os socos dão curvas quando equipado e ganha propriedades de vento quando carregado e consegue soprar os inimigos pra longe. Tribolt, consegue atirar 3 disparos horizontais de uma vez e eletrocuta inimigos quando carregado. A garota que está prestes à lutar contra Spring Man na imagem é a Ribbon Girl, também é balanceada, porém consegue ilogicamente dar pulos triplos (Danem-se as leis da física!!!). Seus braços são: Sparky, é a mesma coisa que a Toaster, só que ao invés de fogo tem eletricidade e consegue paralisar inimigos. Popper, consegue dar tiros rápidos e assim como o Boomerang, contém o elemento vento. Slapamander, é como se fosse um chicote de tapas que tem o elemento fogo. O cara de cabelo verde é o Ninjara, é obviamente um ninja e ele é rápido que nem a luz e consegue fazer um dash no ar ou contra-atacar , nestes casos, ele se teletransporta. Seus braços são: Chakram, é igual ao Boomerang, só que paralisa os adversários. Buff, parece ser braço bem padrão, até você perceber que também faz curvas. Triblast, é uma versão explosiva do Tribolt.
Esta múmia brutamondes no meio da imagem é o Master Mummy, é lento porém forte, socos não o fazem  cair e ele consegue regenerar a vida quando está defendendo. Seus braços são: Megaton, é lento, forte e fica mais forte ainda quando carregado. Retorcher, é que nem o Tribolt, mas os tiros são mais juntos do que separados e tem o elemento fogo. Phoenix, consegue fazer socos frontais, curvos, rápidos pra caramba, é o mais fraco entre os 3 e ainda é de fogo. A loira de touquinha é a Min Min, além de ser a personagem com quem eu jogo melhor, ela é rápida, consegue anular os ataques dos outros com um chute (o jogo se chama braços, não pernas) e quando carregar usando o L, o seu braço esquerdo vira um dragão, deixando seus ataques mais fortes. Seus braços são: Dragon, atira um laser um pouco lento, mas eficiente. Megawatt, uma versão elétrica do Megatton que consegue paralisar os outros. Ramram, uma versão de fogo do Chakram. A garota usando óculos de proteção é a Mechanica (pronuncia-se mecânica), Assim como o Master Mummy, é uma personagem focada em força e não cai facilmente com um soco, para diferenciá-la, ela é um pouco mais rápida, tem um dash mais longo, é só segurar para ir mais rápido por um curto período e pode ser combinado com um pulo para voar. Seus braços são: Revolver, uma versão eletrificada do Retorcher. Whammer, um martelo forte capaz de paralisar o oponente. Homie, um míssil explosivo que persegue o combatente.
 O último cara da lista que é essa amoeba verde, é o Helix, não entendi muito bem quais são suas características (forte, rápido ou balanceado), chuto que ele é evasivo, consegue encolher segurando L e esticar o corpo que nem o Jake de Hora de Aventura segurando o L. Seus braços são: Blorb, um braços quicante que conseguem cegar os combatentes quando carregado. Ice Dragon, a versão gelada daquele braço da Min Min. Guardian, tem um curto alcance e consegue bloquear ataques inimigos por ser um escudo, se chegar perto a pessoa é paralisada. Estes são os personagens do primeiro fim de semana (26/05 à 28/05), sim, o jogo não esteve disponível todos os dias... mais uma personagem foi acrescentada no segundo fim de semana (2/6 à 4/6) e é esta aqui:
Imagem relacionada
Twintelle faz parte de uns 20% de personagens que tem braços normais (a outra é a Mechanica, ela usa uma armadura robótica). Se ela tem braços normais, como é que ela ataca? com o cabelo, os seus braços são o próprio cabelo, simples. Assim como Helix, não entendi muito bem suas características, só sei que quando o dash é carregado no chão e no ar, qualquer ataque que esteja direcionando em si mesma fica em câmera lenta. Seus braços são: Chilla, uma versão congelante Toaster e Sparky. Parasol, um guarda-sol do elemento vento que é uma versão do Guardian mais voltada para ataque (ainda consegue proteger de ataques). Thunderbird, uma versão eletrizada da Phoenix. Qual você gostou mais e qual adoraria jogar? Que venha as pontuações provisórias.
Prós: 
+ Gráficos e trilha sonora decentes 
+ Os controles de movimento funcionam bem 
+ Dinâmico 
+ Simples e ao mesmo tempo estratégico 
+ Hoops e Skillshot são legais 
+ Online sem Lag 
+ Personagens carismáticos 
Contras: 
Friendly Fire 
Nota Provisória: 
9.3 
(decidi não colocar um resumo para encurtar a postagem) 
Concorda com a nota? O que achou do Arms? Planeja comprar o jogo, um Switch ou os dois? Jogou a Demo? Gostou da postagem? Comente e compartilhe nas redes sociais. Bye Bye!